domingo, 27 de fevereiro de 2011

Solução definitiva sofrimento dos animais abandonados

Projeto “Protetor Público de Animais”
Evolução do projeto ‘Posto de Proteção Animal’

Solução ética e definitiva para o sofrimento
dos animais abandonados

A - Objetivos. -  Instituir eficiente política pública municipal de proteção aos animais. Solucionar ética e definitivamente a superpopulação canino-felina do município, principal vetor do abandono de animais.

B - Como os objetivos serão alcançados.

1 - Instituição do ‘Protetor Público de Animais’.
a - Instituir  1  ‘Protetor Público de Animais’ para cada grupo de 10 mil habitantes humanos do município.
b – O ‘protetor público’ será necessariamente um atual funcionário da prefeitura, vocacionado para ser protetor e realocado para exercer a função de ‘protetor público de animais’.
c – Deverá, também necessariamente, residir na área geográfica delimitada para sua atuação.
d - A prefeitura deverá indicar um protetor de animais com iniciativa e liderança para exclusivamente exercer a função de coordenador, gerenciando a implantação e funcionamento deste projeto.
e - Inicialmente os ‘protetores públicos de animais ’, trabalhando em equipe única, devem dedicar-se exclusivamente no apoio integral para a realização do ‘mutirão inicial de ajuste’.

2 - Realização de “mutirão inicial de ajuste”. - Equipe de veterinários contratada pela prefeitura, exclusivamente para realizar o ‘mutirão’, se instala em um bairro, na área delimitada para cada protetor publico, e só se desloca para outro após atingir o índice de 80 % de esterilizações gratuitas de fêmeas canino-felinas, até atingir a totalidade geográfica urbana e rural do município.
Após completar o ‘mutirão inicial de ajuste’ em todo município, inicia-se o trabalho normal do ‘protetor público de animais’, em sua área designada.

C - Por que a Prefeitura deve implantar o projeto “Protetor Público de Animais”.

Economizar dinheiro do contribuinte - Animais abandonados exigem estrutura física e de pessoal para resgate, administração, veículos, tratamento e encaminhamento para adoção, etc. Reduzindo os resgates ao mínimo, haverá considerável diminuição de gastos e principalmente não haverá aumentos futuros, considerando as leis já existentes ou que serão em breve aprovadas em todo Brasil, proibindo os municípios matar os animais recolhidos. Redução de gastos com milhares de cães e gatos resgatados das ruas em situação de risco, mantidos por protetores autônomos em abrigos particulares Por lei os prefeitos devem pagar os gastos com ração, veterinários e medicamentos dos atuais abrigos mantidos por Ongs e protetores independentes. . Os canis municipais dos CCZs poderão ser fechados.

2 - Respeito as leis - A lei define o Prefeito como tutor legal dos animais abandonados do município, sendo legalmente responsável por suas vidas e bem estar. A esterilização planejada como proposto neste projeto, é o único meio eficaz para evitar a proliferação indesejada.  Autoridade legal respeita animal.

3 - Ética - O interminável sofrimento vivido pelos animais abandonados, frutos da crueldade de humanos sem coração nem ética, conduz o prefeito, tutor legal dos animais não domiciliados que vivem no município, a iniciativas visando minimizar tais atrocidades. A esterilização, regulando a natalidade, evita os abandonos.
Os atendimentos clínicos encaminhados amenizarão o sofrimento dos animais que adoecem e que de outra maneira não receberiam atendimento veterinário. Os maus tratos a animais deixarão de continuar impunes. Os programas de conscientização ajudarão a tornar nossa sociedade menos violenta. A dor é igual no homem e no animal.

4 - Evitar acidentes - Serão evitadas milhares de mortes de humanos, traumas incapacitantes, etc., resultados de acidentes com animais nas ruas e rodovias,  economizando fantásticas quantias de dinheiro público utilizados em despesas com atendimento médico/hospitalar, aposentadorias, pensões, auxílios, etc.

5 - Saúde Pública – Animal abandonado tem suas defesas imunológicas diminuídas pela fome, tristeza e solidão, sendo presa fácil para inúmeras doenças, que podem transmitir a  animais e aos humanos. Diminuindo o abandono a níveis mínimos, o projeto ‘Protetor Público de Animais’ reduz a quase zero de despesas médico/hospitalares para tratamento de zoonoses que podem ser transmitidas por animais abandonados e doentes, como leishmaniose, raiva, tuberculose, toxoplasmose, leptospirose, micoses, verminoses, entre muitas outras, economizando vultosas quantias dos investimentos públicos na saúde humana.

Implantar o projeto ‘Protetor Público de Animais’ torna a saúde dos cidadãos muito mais protegida, prioridade de todos os prefeitos.

D – Atribuições do coordenador

1 - Providenciará treinamento para a Guarda Municipal, fiscais da prefeitura e agentes policiais para “olhar” maus-tratos a animais  e combate eficiente ao tráfico de animais silvestres.

2 - Irá propor que o MP – Ministério Público, prefeitura, Polícia Militar (PM – BM - Bombeiros), Polícia Civil, ‘protetores públicos’ e Ongs  trabalhem em conjunto, estabelecendo funções e coordenação, para identificação e encaminhamento visando efetiva punição dos maus-tratos a animais.

3 - Fará o cadastro de protetores voluntários e/ou conveniados, específicos para receber animais de grande porte, equinos e outros, que reabilitados serão encaminhados a fiéis depositários.

4 - Criar no facebook uma página, única para todo município, para postar fotos de animais perdidos, encontrados e para adoção, facilitando muito encontrar animais perdidos, ‘donos’ de animais, e adotantes. O coordenador receberá as fotos e dados dos animais e contatos, através dos ‘protetores públicos’, dos voluntários e da comunidade em geral. Encontrar animais perdidos poderá questão de horas... Solução de custo zero e enorme valor emocional.

5 - Participar ativamente nos programas governamentais de vacinação contra a raiva, etc.

6 - Planejar e implantar amplo programa de prevenção para saúde animal.

7 - Planejar, viabilizar, divulgar e gerenciar mensais ‘encontros de adoção’ com estrutura profissional, coordenando a efetiva participação de todos os ‘protetores públicos’ do município, estes incentivando e coordenando a participação efetiva dos 'protetores de quarteirão' cadastrados em sua respectiva área.

Os primeiros encontros municipais de adoção deverão se dedicar exclusivamente a adoções para todos os animais do canil municipal do CCZ. Os 'protetores de quarteirão' deverão ser muito incentivados para adotarem animais do CCZ, reabilitando e encaminhando para adoção definitiva.

O canil municipal poderá então ser fechado e demolido, em memória dos nossos melhores amigos, inocentes que sem dó nem piedade, ali foram cruel e barbaramente aprisionados.

O modelo atual de gestão, baseado no canil municipal do CC Z - Centro de Controle de Zoonoses é sórdido, degradante, caro e ineficiente. Está superado, tornou-se antiquado por usar técnicas medievais, como o bárbaro e deplorável aprisionamento de inocentes, absolutamente inaceitável em sociedades civilizadas. 

Em todos os canis municipais - CCZs, o tratamento dispensado aos animais é cruel, injusto e antiético. O mais comum é serem mortos por ‘eutanásia’ ou deixados à própria sorte juntos a animais doentes, para também morrerem agonizando lentamente. Nos ‘melhores’ ficam prisioneiros amontoados em baias pequenas e/ou lotadas, idênticas a campos de  extermínio nazistas.

Implantar o projeto “Protetor Público de Animais”, iniciativa de baixíssimo custo, é imprescindível para o resgate inadiável da dívida ética que todos temos, com altivez e nobre dignidade, presentes nos Prefeitos que serão lembrados como estadistas libertadores.

E - Atribuições do ‘Protetor Público de Animais’ em sua área geográfica de atuação.

1 - Incentivar, organizar, cadastrar e operacionalizar os 'protetores de quarteirão' para ações de resgate/reabilitação/adoção de animais abandonados, para eficaz identificação e combate aos maus-tratos a animais em geral e muitas outras iniciativas criativas.

2 - Em parceria com os 'protetores de quarteirão' residentes em sua área de atuação conceberá e executará projetos de conscientização de proteção animal. Fará parcerias com escolas do bairro para o ensino de protecionismo na prática.

3 - O ‘Protetor Público de Animais’ fará o monitoramento permanente do número de animais abandonados em sua área de atuação, visando atingir e manter a meta de redução do abandono no município, se necessário incrementando esterilizações de controle, usando os dados obtidos no censo animal levantados na fase “mutirão inicial de ajuste”.

4 - Fará acompanhamento e resgate de animais abandonados em situação de risco, encaminhando-os na maioria dos casos para os voluntários protetores de animais cadastrados.


5 - Cadastrar, fazer parcerias e auxiliar os atuais abrigos de animais abandonados mantidos por protetores independentes e ONGs. 

6Viabilizará  programas de cooperação com protetores independentes e ONGs para resgate, reabilitação e adoção de animais encontrados abandonados. Cadastrará e dará assistência para os atuais abrigos independentes. Fará convênios com alguns, para receber animais resgatados que exijam atenção especial, com estadia paga pela prefeitura até que sejam adotados.

Os atuais abrigos, atualmente superlotados, são mantidos com descomunal dificuldade financeira e emocional por ‘anjos’ protetores que se vestem de humanos para nos ensinar amor e compaixão.

Em poucos anos após a implantação do projeto ‘Protetor Público de Animais’, a população destes santuários começará a diminuir, sendo possível dar atenção e dignidade aos que ali continuarão, por impossibilidade de encontrar adoção pela idade, deficiências, etc.

7 - Fará encaminhamentos para esterilizações e consultas gratuitas, após o ‘mutirão inicial de ajuste’

a - Esterilizações gratuitas de fêmeas - Concluída a etapa do ‘mutirão inicial de ajuste’, a prefeitura fará convênios com clínicas veterinárias particulares do município para dar continuidade permanente a esterilizações de fêmeas canino-felinas. Os ‘protetores públicos’ fornecerão gratuita e permanentemente encaminhamento imediato, sem restrições, para todas as solicitações de esterilização de fêmeas canino - felinas. Sugere-se que no convite de convênio para as clínicas, a prefeitura informe o valor que deseja pagar por esterilização. Os tutores dos animais terão a liberdade de escolher entre as clínicas conveniadas.

b - Consultas veterinárias gratuitas - A prefeitura fará convênios com veterinários e/ou clínicas particulares do município para consultas veterinárias. Os ‘protetores públicos’ não oferecerão consultas ao público em geral. 

Cada 'protetor público' poderá fazer hum encaminhamento de consulta por dia útil, exclusivamente para os 'protetores de quarteirão', que fazem resgates de animais, e para casos especiais verificados ‘in loco’ pelo ‘protetor público’.

Consultas em caso de emergências e urgências não terão limites de encaminhamentos quando solicitadas pelos 'protetores de quarteirão' que fazem resgates.

8 - Atuar permanentemente na prevenção de maus-tratos a animais. Receber, verificar e encaminhar denúncias de maus-tratos a animais.

9 - Planejar, viabilizar, divulgar e gerenciar mensais ‘encontros de adoção’ em sua área de atuação, coordenando a efetiva participação dos 'protetores de quarteirão' cadastrados.

Os primeiros encontros de adoção, deverão se dedicar exclusivamente a adoções para todos os animais do canil municipal do CCZ, que poderá então ser fechado e demolido. Os 'protetores de quarteirão' deverão ser muito incentivados para adotarem animais do canil municipal do CCZ, reabilitando-os e encaminhando para adoção definitiva.

10 – Treinar os 'protetores de quarteirão' de sua área, para especial ‘olhar’ visando coibir o tráfico de animais silvestres, encaminhando ao coordenador dos 'protetores públicos' do município as denúncias para efetiva punição.

11 - Os limites geográficos de atuação de cada ‘protetor público’ deverão ser claramente determinados. Toda área urbana e rural do município deverá ser atendida pelos 'protetores públicos', que necessariamente devem residir em sua área de atuação.


F - Por que é imprescindível realizar o “mutirão inicial de ajuste”.

1 - Ineficácia dos métodos tradicionais - Não se têm conhecimento de nenhuma cidade do Brasil que tenha solucionado o abandono de animais com os inúmeros programas de esterilização existentes. Esterilizações em CCZs, mutirões de iniciativas de ONGs, etc., se mostram incapazes de solucionar definitivamente o controle da natalidade.
Em todas as cidades, mesmo as que têm projetos convencionais de esterilização, os canis dos CCZs estão sem vagas, com animais vivendo aprisionados em cruel sofrimento. Da mesma maneira, os abrigos particulares e protetores independentes em todo Brasil estão lotados e sem dinheiro, incapazes de acolher novos animais que padecem nas ruas. Urge que se tomem iniciativas eficazes e definitivas.

2 - Controle efetivo - O projeto ”Protetor Público de Animais” prevê que durante  a  pré-execução do “mutirão inicial de ajuste”  se fará o levantamento efetivo do número de animais abandonados. Anual e perenemente, após o término do ‘mutirão inicial de ajuste’  deverá ocorrer o rigoroso monitoramento com a realização de levantamento estatístico, que indicará a necessidade ou não, de incrementar  o número das esterilizações convencionais normalmente encaminhadas pelos “protetores públicos”. Neste caso deverão ser feitas buscas ativas de fêmeas canino felinas não esterilizadas.

 Necessariamente o abandono será reduzido ao mínimo, sendo absorvido pela comunidade por adoções, sem necessidade de aprisionar e/ou matar os animais.

G - Como o “Mutirão inicial de ajuste” será realizado.

1 - Controle pré-execução -

Os ‘protetores públicos’ farão levantamento pré-execução, visitando todos os imóveis em sua área de trabalho, usando minucioso planejamento por quarteirões numerados sequencialmente, anotando em ficha individual para cada imóvel, o número de cães/gatos, sexo, etc., fazendo as inscrições assinadas pelos moradores para as esterilizações das fêmeas canino/felinas.

 Entregarão cartilha com explicações sobre os benefícios da esterilização, cuidados com animais, guarda responsável, prevenção de maus-tratos e cuidados pré-operatórios, anexada ao impresso com data, horário e local que o morador deverá levar o animal. Se autorizado pelo tutor, poderá dar vermífugo para todos os animais no local visitado.

Anotarão todos os animais errantes, não domiciliados, inserindo informações de possível futura localização.  Anotarão eventual dificuldade do morador para levar o animal no posto, e todas as informações que julgar relevantes, inclusive imóveis com potenciais maus-tratos de animais, etc. Para as fêmeas que estiverem no cio será anotada data após o final do mesmo.
Nestas visitas poderão ser sugeridas medidas de guarda responsável, resolução de eventuais maus-tratos, sugestão de encaminhamento de animais visivelmente doentes a veterinários particulares, etc. Cópia dos agendamentos para a semana poderá ser fornecida aos 'protetores de quarteirão' e ongs, para que auxiliem na logística, etc.

2 - Execução  -

a - Com os dados coletados e as cirurgias da semana agendadas, a equipe de veterinários se instala em uma escola do bairro, todo sábado e domingo, até atingir o número de esterilizações necessárias para atingir o percentual  de 80 % das fêmeas cadastradas na pré-execução. Alternativas operacionais poderão ser buscadas pela prefeitura para agilizar e potencializar o ‘mutirão inicial de ajuste’. Cada equipe com quatro veterinários faz em média 250 esterilizações a cada final de semana.

A comunidade, através dos 'protetores de quarteirão' e outros voluntários, deverá trazer todas as fêmeas canino/felinas que vivem nas ruas para serem esterilizadas. 

Se verificada doenças haverá sugestão por escrito de encaminhamento a veterinário particular. Será entregue por escrito as recomendações do pós-operatório. Os veterinários poderão aceitar nos procedimentos não médicos, trabalho voluntário de protetores de animais e Ongs.

O procedimento de controle pré-execução e de execução se repetirá a cada semana, até o final da sequência numérica dos quarteirões e eventual área rural.

b - Os “protetores públicos” darão total apoio para a equipe do mutirão. A prefeitura não medirá esforços, com as várias secretarias municipais agilizando medidas no sentido de resultados eficientes. Os 'protetores de quarteirão' serão mobilizados e incentivados a participar efetivamente, facilitando atingir a meta percentual de esterilizações.

c - Pós-cirurgia dos animais de rua - Usando a moderna técnica do gancho nas cirurgias, em poucas horas animal está totalmente apto para ser conduzido ao local onde foi encontrado.  Recomenda-se que os animais de rua sejam esterilizados na parte da manhã. Os organizadores poderão aceitar ajuda de protetores voluntários nos cuidados pós-operatórios.

d - Calcula-se o número de cirurgias previstas para atingir o objetivo em 6% do número de habitantes humanos no município. O ‘mutirão inicial de ajuste’ deve ser planejado para conclusão em seis meses, não devendo ultrapassar 1 ano.

e - Método de esterilização  - Cirurgia das fêmeas com idade a partir de dois meses de idade, usando a moderna técnica do gancho, minimamente invasiva, recuperação rápida e segura, em  poucas horas após a cirurgia os animais estão plenamente restabelecidos e aptos ao convívio. Para eventual futura verificação de esterilização, será tatuado um pequeno ponto nas fêmeas errantes. Sugere-se que no convite ou licitação a prefeitura solicite preço único por esterilização, independente do porte ou espécie do animal.

f - Se não for alcançada a meta de esterilizar 80% de todas as fêmeas canino-felinas da área geográfica de cada ‘protetor público’, deverão ser revisitados os endereços de fêmeas cadastradas e não esterilizadas, para nova sugestão e marcada nova data para a cirurgia, com os ‘protetores públicos’ e 'protetores de quarteirão' fazendo esforço especial para facilitar o transporte dos animais, etc. Completada a fase de revisitas, se dará por finalizado o ‘mutirão’ naquela área, independente do percentual de esterilizações atingido.

O imprescindível controle anual e permanente pós-execução previsto neste projeto determinará a necessidade ou não de eventuais ajustes pontuais nas esterilizações futuras, incrementando as esterilizações gratuitas normalmente encaminhadas pelos ‘protetores públicos’ na fase de funcionamento normal, após o ‘mutirão inicial de ajuste’.

Controle pós-execução 

Após a execução do ‘mutirão inicial de ajuste’, os ‘protetores públicos’ deverão realizar anual e permanentemente levantamento do número de animais abandonados que vivem nas ruas, elaborar planilhas estatísticas precisas do número de resgates, óbitos e adoções realizadas pelos voluntários e abrigos de animais cadastrados.  Analisados, permitirão fazer ajustes pontuais, com eventual incremento  nas esterilizações gratuitas de fêmeas, reforçando as que normal e permanentemente serão encaminhadas pelos ‘protetores públicos’, fazendo visitas incentivadoras, facilitadoras, aos imóveis onde existam fêmeas cadastradas no censo animal realizado na pré-execução e não esterilizadas no ‘mutirão inicial de ajuste’.

Este acompanhamento é determinante e evitará a volta do abandono. Cada ‘protetor público’ manterá cadastro preciso dos resgates e adoções realizados pelos voluntários e abrigos existentes na sua área.

Em poucos anos estará solucionado o abandono de animais. Não havendo excesso de nascimentos, os poucos abandonados serão adotados na própria comunidade, ficando com os 'protetores de quarteirão' e Ongs os raros casos mais graves.

H - Quanto custa implantar integralmente o projeto ”Protetor Público de Animais”.

Com a implantação do projeto “Protetor Público de Animais” o monitoramento eficiente do número de animais abandonados estará assegurado, as metas de redução do abandono serão necessariamente alcançadas. Além da vigilância eficaz para que o abandono não volte, após o término do ‘mutirão inicial de ajuste’, cada ‘protetor’ continuará encaminhando esterilizações gratuitas de fêmeas e consultas veterinárias, além de inúmeras ações de proteção efetivas aos animais.

1 - Custo do ‘mutirão inicial de ajuste’ - A priori, calcula-se o número necessário de esterilizações de fêmeas canino/felinas em 6% do total de habitantes humanos do município. Valor médio por esterilização em mutirões R$ 70. (Outubro de 2014).

Exemplo - Município com cem mil habitantes - 6.000 x 70 = R$ 420 mil. O número de esterilizações e o valor por esterilização variará em função de condições específicas em cada município.

2 - Custos de implantação por  ‘Protetor Público de Animais’

a - A prefeitura  selecionará os ‘protetores públicos’ realocando servidores municipais que tenham vocação para atuar como protetores de animais. O ‘protetor’ selecionado, deverá necessariamente residir na área geográfica de sua atuação.

b – Os protetores públicos de animais não terão base fixa, devendo estar regularmente em rondas e atendimentos em sua área de atuação. Usarão como instrumento de trabalho um Smartphone com acesso a internet, para rápida, eficaz e permanente comunicação via celular e facebook com o coordenador municipal dos protetores públicos, com os voluntários e com a população em geral.

c - Custo médio total dos equipamentos - Aquisição de um Smartphone - R$ 500,00

3 - Custos de funcionamento por ‘protetor público de animais’

a - Encaminhamento de esterilizações gratuitas de fêmeas canino-felinas, convênio com clínicas veterinárias. Calcula-se que serão encaminhadas 10 esterilizações/mês, ao custo médio unitário de R$ 100 - Total R$ 1 mil/mês por unidade. O custo real variará em função de condições específicas em cada município.

b - Encaminhamento de 20 consultas/mês, convênio com clínicas veterinárias, custo médio por consulta R$ 50 - Total R$ 1 mil/mês por unidade. O custo real variará em função de condições específicas em cada município.

 I - Quem será beneficiado

1 - Benefícios para os animais - As esterilizações diminuem muito os riscos de doenças uterinas, do sistema reprodutor e câncer de mama, etc. O cruel e bárbaro abandono será minimizado. As consultas aliviarão o sofrimento dos doentes, que atualmente não são atendidos por veterinários, padecendo sem nenhum atendimento. Os maus tratos a animais serão desestimulados pelo encaminhamento as autoridades competentes dos casos verificados.

2 - Benefícios para os Veterinários - Abertura de imensa área de trabalho para veterinários para a realização dos ‘mutirões iniciais de ajuste’. Com a distribuição da cartilha sobre esterilização e guarda responsável, mais os programas de conscientização, aumentará o número de consultas nas clínicas particulares. Serão feitas sugestões de encaminhamento a veterinários particulares se identificadas doenças durante o “mutirão inicial de ajuste”, e principalmente, terão a consciência tranquila por saber que a crueldade vivida pelos animais abandonados, a quem dedicam atenção incondicional, estará minimizada.

3 - Benefícios para a Prefeitura - Economias com resgate, alojamento, tratamento e encaminhamento para adoção dos animais. Grande economia com o fechamento de toda estrutura física e administrativa do canil municipal do CCZ - Centro de controle de Zoonoses. Gastos com a manutenção de milhares de animais nos abrigos particulares irá diminuir. Cidade mais limpa. População com menos riscos a doenças contagiosas. Visitantes voltam e recomendam cidade que trata bem o animal.

4 - Benefícios para o Prefeito - Aumento da credibilidade na opinião pública. Deixar marca histórica na administração. Evitar desgastes judiciais desnecessários. Consciência tranquila por saber que fez o possível para minimizar a crueldade vivida pelos animais abandonados. A população reconhece o exercício prático da ética.

Benefícios para os Protetores de animais - O sonho mais acalentado por todos protetores é ver o fim do abandono. Será possível dar atenção digna aos abrigados. Não irão mais chorar, com o coração apertado pela compaixão e preocupação, ao resgatar mais um, mesmo sabendo que não existem mais espaço nem dinheiro em suas casas.

Benefícios para todos - Menos violência, a crueldade com animais é incentivadora de padrões violentos. Mais saúde, com o efetivo controle de agentes que podem ser transmissores de doenças. Mais dignidade, o valor de uma cidade pode ser medido pela maneira como trata seus animais.

J - Anotações Gerais

1 - Dia da proteção animal na escola - Em todas as escolas do bairro onde estiverem sendo realizado o ‘mutirão inicial de ajuste’, deverá ser sugerido e incentivado aos diretores e professores o ‘dia da proteção animal’, dedicado exclusivamente a matérias e atividades relacionadas à proteção animal, com ênfase na relação abandono/esterilização, na prevenção a maus tratos, usando a cartilha da fase pré-execução como base. Todos os alunos receberão a cartilha. Recomendar para que incentivem os pais a levar os animais para serem esterilizados nos mutirões de esterilização.

2 - Projeto formatado para todos os municípios - O projeto “Posto de Proteção Animal” é genérico e pode ser implantado em todos os municípios. 

4 - Projeto não pode ser desmembrado - Alcançar o objetivo de reduzir o abandono ao mínimo, será possível  com base no tripé -

a - Instituir os ‘protetores públicos’.
b - Realizar o ‘mutirão inicial de ajuste’, esterilizando 80% de todas as fêmeas canino-felinas do município, com planejamento geográfico minucioso.
c - Participação efetiva e cooperativa dos 'protetores de quarteirão'.

K - Detalhamento - Perguntas frequentes respondidas

1 - Qual a relação direta em castrar um animal domiciliado e o abandono?

Convivendo com a realidade dos animais abandonados, aprendemos que os animais de rua têm vida muito curta. São poucos os filhotes que sobrevivem se não forem adotados. De onde vêm as caixinhas de papelão cheias de filhotes, que todo protetor conhece bem? Os animais que estão nas ruas provêm em sua imensa maioria de crias provenientes de animais domiciliados, abandonados logo após o desmame ou quando crescem e o “tutor” ou familiares não os quer por variados motivos, talvez o principal seja não querer muitos animais na casa. Se esterilizarmos 80 % das fêmeas domiciliadas ou não, inevitavelmente diminuirá a natalidade, reduzindo drasticamente o “descarte” para as ruas.
Sempre haverá o abandono de animais comprados, herdados, etc., razão porque o projeto não fala em zerar o abandono, mas sua diminuição a níveis mínimos, que possam ser absorvidos pela comunidade, sem as ‘feiras’ de adoção.

2 - O “dono” não é obrigado a esterilizar seu animal. A meta de 80% pode não ser atingida. O que será feito?

O projeto prevê no final do “mutirão inicial de ajuste”, as revisitas nas residências cadastradas na pré-execução para tentar atingir a meta. Se mesmo assim, a meta de 80 % não for alcançada, a análise do monitoramento induzirá os “protetores públicos” a dar atenção especial às esterilizações de fêmeas na sua área de atuação, incrementando as esterilizações de ajuste.

O bom senso nos leva a concluir que no primeiro ano após concluir as ‘esterilizações iniciais de ajuste’ o abandono cairá verticalmente. Até o final do segundo ou terceiro ano, todos os animais abandonados deverão ser resgatados, reabilitados e encaminhados para adoção pelos 'protetores de quarteirão'. Neste período se intensificarão os ‘encontros de adoção’, visando inclusive diminuir o número de animais nos abrigos independentes  atualmente superlotados.

Em poucos anos as ‘feiras de adoção’ deixarão de existir, raros abandonados serão rapidamente absorvidos por adoções pela própria comunidade, quando se considerará que a meta de redução do abandono terá sido alcançada.

O número de animais existentes nos atuais abrigos de protetores e ongs irá diminuir ano após ano, até que deles restem apenas a lembrança como santuários sofridamente mantidos e carinhosamente zelados por anjos que se vestiram de humanos para nos ensinar amor e compaixão.

O sofrimento dos animais abandonados estará ética e definitivamente solucionado.

Penso que não será necessário, mas se após o terceiro ano de funcionamento normal do projeto “Protetor Público de Animais ” o monitoramento indicar que o abandono não desceu a níveis mínimos aceitáveis, estando “saturado” o percentual de esterilizações voluntárias, deve ser sugerido para a Prefeitura instituir uma taxa de “licença para possuir fêmea canino-felina fértil”, com valores se necessários crescentes ano a ano, até que o nível do abandono seja o mínimo facilmente absorvível pela comunidade, sem ‘feiras’ de adoções. O valor da taxa deverá ser anualmente reajustado para mais ou para menos, sempre visando atingir e manter a meta descrita para o fim do abandono.

3 - Porque esterilizar só as fêmeas?

Para exemplificar, vamos considerar a média de cinco filhotes de cães e gatos em cada gestação, que ocorre a cada seis meses, e que a fertilização ocorresse na totalidade das fêmeas. 

Vamos pensar que em um bairro existem 100 fêmeas e 100 machos. 

1 - Esterilizando 80 machos (80% previstos) teremos 20 machos que poderiam fertilizar as 100 fêmeas, resultando a cada seis meses em 500 filhotes.

 2 - Esterilizando 80 fêmeas, teremos 100 machos que poderiam fertilizar 20 fêmeas, resultando em 100 filhotes. 

3 - Esterilizando 80 machos e 80 fêmeas teremos 20 machos que poderiam fertilizar 20 fêmeas, resultando em 100 filhotes. 

Conclusão -

a - Esterilizar só as fêmeas traz o mesmo resultado que esterilizar machos e fêmeas.

b - Esterilizar só as fêmeas em relação a esterilizar só os machos reduz os nascimentos de 500 para 100. 

Esterilizar machos e fêmeas, (monumental equívoco atualmente praticado por Ongs de proteção animal e prefeituras) não se mostra necessário para atingir o objetivo de redução do abandono. A esterilização desnecessária de animais machos é visível crueldade, portanto eticamente inaceitável.

As restrições a castrar apenas as fêmeas existiam porque não havia projeto específico confiável e viável capaz de reduzir o abandono a níveis mínimos. Com os argumentos da desnecessidade de castrar machos para atingir as metas de redução do abandono o projeto não tem recebido fundamentadas críticas desta natureza.

4 - Porque a prefeitura deve implantar o projeto? - A argumentação não pode ser teórica ou sonhadora. A justificativa deve ser dada em números, não em textos.

Os argumentos utilizados são reais, não específicos porque o projeto se pretende genérico, para ser implantado em todos os municípios com adaptações de fundo. Não são argumentos “sonhadores”. A forma de apresentação do texto de maneira clara e objetiva tem por finalidade convencer o prefeito.  

Acredito que descrever honestamente e com ética seja a melhor maneira de convencimento político. Não foi detalhes técnicos que nos convenceram a dedicar boa parte de nossas vidas a proteção dos animais. Detalhamentos técnicos neste caso são irrelevantes, os itens descritos são objetivos e diretos, como convém a um bom projeto.

Vale notar que a relevância do item economia para a prefeitura tem peso relativo menor na decisão. Se executar o projeto não resultar em economias para a prefeitura, o fato de solucionar o sofrimento dos animais abandonados e suas consequências positivas em todos os sentidos é o mais relevante, ainda que os custos sejam o dobro ou o triplo do que atualmente é gasto nos canis dos CCZs para aprisionar/matar os animais.

Acredito que o projeto como está é o suficiente para convencer os prefeitos. Nas cidades onde a burocracia dos CCZs tem influência na administração e possuem tentáculos políticos relevantes, a batalha será árdua e longa.

Se julgarem necessários, os prefeitos devem solicitar a análise da eficácia e viabilidade deste projeto para técnicos isentos, não atrelados as Secretarias de Saúde e ao CCZ- Centro de Controle de Zoonoses, CVA. etc. É notório que estes Órgãos não têm interesse na solução ética e definitiva do abandono de animais, aliás a implantação deste projeto fecha as estruturas arcaicas dos canis municipais dos CCZs.. 

5 - Têm sido realizados muitos programas de esterilizações em CCZs e mutirões de Ongs, sem resultados eficientes na diminuição do abandono. Este dado não é indicativo que as esterilizações não têm relação direta com o abandono?

Que as esterilizações executadas em CCZs e nos mutirões de iniciativa de ONGs têm se mostrado incapazes de solucionar o abandono é evidente e salta aos olhos de todos que militam na proteção animal, todos os canis de CCZ superlotados, todos os abrigos de Ongs e independentes sem vagas.

Os projetos de esterilizações existentes são incapazes de solucionar o abandono porque executados sem planejamento geográfico e sem eficaz monitoramento posterior. 

Quando fazemos uma plantação nasce a planta e o mato. Se carpirmos o mato um pouco aqui, outro pouco ali, etc., em pouco tempo o mato cresce onde foi carpido, e nunca estaremos livres do mato. Temos que carpir toda a plantação em curto espaço de tempo, e nos mantermos sempre atentos, fazendo novas pequenas capinas de controle, assim o mato estará controlado e a plantação dará frutos. O projeto “Protetor Público de Animais” faz exatamente isto.

Uma única vez será executado o “mutirão inicial de ajuste”, esterilizando 80% das fêmeas, assim carpimos o mato, e na pós-execução os “protetores públicos” estarão atentos, fazendo o matemático monitoramento dos abandonados, se necessário incrementado as esterilizações de controle. 

Diminuindo a natalidade não haverá “sobras” e o abandono se manterá em níveis mínimos, facilmente absorvidos por adoções na própria comunidade, sem necessidade de ‘feiras de adoções’.

6 - No projeto tem muitos apelos emocionais.

O componente emocional inserido, vivido no dia a dia pelos protetores de animais, visa tocar a sensibilidade existente nos humanos e haverá de ajudar na decisão do prefeito para que o projeto seja implantado. Estas afirmações reais e verdadeiras justificam de per si a necessidade urgente de iniciativas eficientes para controlar a natalidade e o consequente abandono.

 7 - Porque 1 “Protetor Público de Animal” para cada 10 mil habitantes humanos?

Os “protetores públicos” são fundamentais para o monitoramento dos animais abandonados após o “mutirão inicial de ajuste”, sua área física de atuação sendo muito extensa condena o projeto a não atingir os objetivos de controle. 

Além da solução definitiva do abandono, o projeto institui eficientes políticas públicas de proteção aos animais, estimulando e cadastrando voluntários para resgates, reabilitação e adoção de animais. As inúmeras atribuições designadas aos ‘protetores públicos’ descritas no item D deste projeto justificam a proporção 1 posto para cada 10 mil habitantes humanos.

8 - Porque o projeto não especifica em valores monetários os benefícios para a prefeitura.

O projeto é genérico, para ser implantado em todos os municípios. Os valores são muito variáveis para cada município. Se o Prefeito julgar necessário deverão ser levantados todos os valores monetários resultantes dos benefícios pela execução do projeto para um município específico. Vale lembrar que o investimento para executar o projeto é de baixíssimo valor relativo.

Muitos dos benefícios não têm valores financeiros evidentes. 

As cidades mais limpas, menores riscos de zoonoses, os valores éticos contemplados pela decisão de solucionar a dor e o sofrimento dos animais abandonados, as mortes e sofrimentos de humanos evitados pela diminuição dos acidentes de trânsito e outros envolvendo animais. Estes benefícios não têm preço e justificam por si mesmos a decisão do prefeito pela implantação deste projeto.

9 - O projeto calcula o número de esterilizações a serem feitas pelo ‘mutirão inicial de ajuste’ em 6 % do número de habitantes humanos do município. Como se chegou a este percentual?

O percentual de 6 % do número de habitantes humanos do município, usado para calcular o número de esterilizações a serem feitas nas “esterilizações iniciais de ajuste”, foi deduzido da análise das instruções do Instituto Pasteur usadas pelos municípios para calcular o número de animas a serem vacinados nas campanhas de vacinação contra a raiva. O manual técnico do Instituto Pasteur - número 3, pág. 12. - ano 1999, diz - ”O planejamento da campanha de vacinação depende de uma cuidadosa estimativa da população canina. A Organização Mundial de Saúde considera que, em países emergentes, a proporção média varie de 1/10 a 1/6, ou seja, 10,0 a 16,7 % da população humana. Este é um parâmetro variável de município para município, podendo atingir valores de até 1 para 1. Ele varia, também, numa mesma cidade, de uma região para outra ou de um bairro para outro.”

Para encontrar o número total de animais do município usamos a média da recomendação da OMS = 13,35 % da população humana. Como serão castradas apenas as fêmeas, temos a metade = 6,68 %. O projeto prevê castrar apenas 80 % das fêmeas, então 6,68 x 0,80 = 5,34. Arredondou-se para uma média de 6 % o número de animais em relação à população humana do município, considerando as variações que existem neste percentual, para mais e para menos, de um município para outro.

Durante o “mutirão inicial de ajuste” será feito levantamento em todos os endereços, de todos os animais canino/felinos existentes. Os dados coletados servirão como censo animal, utilizados no “mutirão”, e nos anos seguintes usados pelos pelo ‘posto de proteção animal’ para eventuais esterilizações de ajuste, determinadas pelos cálculos que serão obtidos no minucioso monitoramento matemático previsto, visando atingir e manter a meta de redução do abandono a níveis mínimos.

10 - Porque o projeto não prevê a identificação dos animais através de chips e tatuagens?

A identificação de animais através de chips e ou tatuagens tem por finalidade principal ajudar a encontrar animais perdidos. O projeto prevê criar no facebook uma página, única para todo município, para postar fotos de animais perdidos, encontrados e para adoção, facilitando muito encontrar animais perdidos, ‘donos’ de animais, e adotantes. O coordenador receberá as fotos e dados dos animais e contatos, através dos ‘protetores públicos’, dos 'protetores de quarteirão' e da comunidade em geral. Encontrar animais perdidos poderá questão de horas... Solução de custo zero e enorme valor emocional, simples e eficaz, sem burocracias e de custo zero.

Apenas o custo para a prefeitura adquirir e colocar os chips em todos os animais, (monumental equívoco atualmente praticado por Ongs de proteção animal e prefeituras) mais a criação e gestão do banco de dados é maior que a implantação integral do projeto “Protetor Público de Animais”.

L - Notas -

1 - Atualização - Este texto será regularmente atualizado no blog -    http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/02/solucao-definitiva-para-o-sofrimento.html

Para receber informativos sobre este projeto, envie mensagem para posto-de-protecao-animal+subscribe@googlegroups.com

Sugestões e críticas para aperfeiçoar o projeto são bem vindas.  fransonvegan@gmail.com 

Convencer o prefeito de sua cidade - Implantar o projeto não necessita de leis, etc., depende exclusivamente de decisão política do prefeito.

O manual ‘ Como iniciar a ‘sua’ família amigos dos animais’ é uma ferramenta para exclusivamente convencer prefeitos, que entendem e atendem pedidos de grupos que provem ter grande número de votos. Siga o manual. Avise  fransonvegan@gmail.com

Divulgue - Autorizado gratuitamente a cópia, tradução, reprodução, uso, etc., por pessoas, Ongs, mídia, prefeituras, etc.  Para divulgação em geral use o Resumo do projeto ‘Protetor Público de Animais’ .

Divulgue muito, uma semente poderá encontrar solo fértil e salvar milhões de inocentes da morte e crueldade das garras de humanos sem coração nem ética. 

Pense e aja para conseguir que seja implantado em sua cidade, se apaixone, lute de coração e alma, com unhas e dentes, sem tréguas. 

"Quem sabe faz agora, não espera acontecer".

Última atualização – 12 Outubro 2014
--  ..  --

Links interessantes, relacionados -


BASTA... TAMBÉM NA PROTEÇÃO ANIMAL - O BRASIL PRECISA DE MUDANÇAS URGENTES!!
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=509755602429888&set=a.142491772489608.35046.100001863580217&type=1&theater

PROJETO PROTETOR PÚBLICO DE ANIMAIS - RESUMO
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/11/resumo-projeto-postos-veterinarios-de.html

PROJETO PROTETOR PÚBLICO DE ANIMAIS - INTEGRAL
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/02/solucao-definitiva-para-o-sofrimento.html

CCZ - CENTRO DE CONTROLE ZOOCIDA - CANIL MUNICIPAL - CAMPOS DE EXTERMÍNIOS 
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2012/11/campos-de-concentracao-ccz-canil.html

ENCONTREI ANIMAL ABANDONADO
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2012/10/o-que-fazer-quando-encontrar-um-animal.html

O QUE É VEGAN - PORQUE SOU VEGAN
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/05/o-que-e-vegan-porque-sou-vegan.html

CARTA DONO ANIMAIS ACORRENTADOS
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2012/07/protetor-se-ver-um-animal-acorrentado.html

O QUE É E COMO DENUNCIAR MAUS-TRATOS A ANIMAIS
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/07/o-que-e-e-como-denunciar-maus-tratos.html

DENÚNCIA DE MAUS TRATOS - SUGESTÃO PARA PRIMEIRA TENTATIVA DE SOLUCIONAR
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2013/12/denuncia-de-maus-tratos-sugestao-para.html

MALTRATAR ANIMAIS É CRIME CARTAZ PARA IMPRIMIR
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2012/11/maltratar-animais-e-crimecartaz-para.html

COMO ENCONTRAR ANIMAL PERDIDO
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/07/como-e-onde-encontrar-animais-perdidos.html

AOS PROTETORES QUE PERDEM AMIGOS
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/05/aos-protetores-que-perdem-amigos-todos.html

ORACÃO AO PREFEITO DE UM CÃO PRISIONEIRO NO CANIL MUNICIPAL - CCZ 
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/09/oracaosuplica-de-um-cao-preso-no-canil.html

DECRETO PROÍBE RODEIOS EM TODO ESTADO DE SÃO PAULO 
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2014/05/estao-proibidos-rodeios-em-todo-estado.html

103 comentários:

depaula disse...

Este projeto já foi aprovado por alguma prefeitura? Se foi, peço que indique qual. Vai ajudar as demais prefeituras a se animarem e seguir o exemplo.

José Franson disse...

Não Paula, terminei o projeto a poucos dias, espero que alguma prefeitura se interesse, certamente durante a execução aparecerão detalhes para correção.
Ficarei feliz se puder acompanhar.

José Franson disse...

Recebido por email, de Marilu
Sou protetora em São José dos Campos-SP e aqui tbém sofremos com o descaso e omissão do poder público em relação a causa animal.
Adorei o seu projeto e gostaria de saber se posso usa-lo aqui em SJC.
Só gostaria de lhe perguntar se os animais castrados não serão chipados ou tatuados para criar um banco de dados sobre o animal e seu dono.
Parabéns pelo projeto.
Fantástico!!!!!

José Franson disse...

Olá Marilu, Meu sonho é que o projeto seja executado em todos os municípios. Vou torcer para que São José dos Campos seja o primeiro. A luta não vai ser fácil, mas cada olhar de um animal abandonado nos levanta para ir adiante.

Quanto a chipar os animais veja uma opinião no link - http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2010/12/cadastro-geral-de-animais-campinas-sai.html

Kareen disse...

Parabéns e obrigada, o projeto vai ser de grande utilidade para todas as pessoas que lutam em prol do bem estar animal.

No item E1 - "Controle pré execução", vejo que as residências serão visitadas para um pré cadastro, por assim dizer.

Penso que poderia ser incluído no projeto algo em relação a animais errantes, sem domicílio, sem donos.

Quem sabe inserir no projeto uma etapa para tais animais errantes? Recolher e castrar todos. Penso que o município poderia fazer uma parceiria com ONG's e até mesmo cidadãos protetores para hospedagem e cuidados pós operatório; fazer campanhas de adoções e estimular o "bichinho comunitário", ou seja, os errantes castrados não adotados seriam reinseridos no ambiente anterior e adotados pelas comunidades onde foram recolhidos; já é prática comum "a vizinhança dar uma cuidadinha".
Sei que não é i ideal, mas é melhor estar na rua castrado e cuidado por uma comunidade consciente do que nas condições em que se encontram atualmente.

O que pensa o amigo protetor?

Um grande abraço!

Anônimo disse...

OLÁ FRASON FALO DE SP. LI TODO O PROJETO E ACHEI 10!!TUDO Q SE TENTAR PRA EVITAR MATANÇA E DIMINUIR NOSSO DESESPERO EQTO PROTETORES É VÁLIDO. SE FIZER ABAIXO ASSINADO MANDA VER NA NET Q TE AJUDAREMOS COM PRAZER A COLETAR ASSINATURAS.PARABÉNS!!GRAZIELLA

José Franson disse...

Olá Graziella,
Vamos executar em São Paulo também!!!!!!!, o projeto é genérico, pode ser implantado em todas as cidades do Brasil.
Conte comigo. Vamos montar um planejamento de como convencer os prefeitos.Eles adoram atender grupos organizados com muitos votos. as eleições municipais estão perto. A hora é agora.

José Franson disse...

Recebido por email KPC Guarulhos SP
Ola José franson , fiquei impressionada com seu e-mail , rico em detalhes .... sou de Guarulhos , sou protetora de animais e faço parte de uma nova ONG na cidade , e nosso principal projeto é muito semelhante com esse. Mas faltava detalhes , faltava colocar tudo no papel .... vc simplesmente descreveu tudo com ricos detalhes
................................................
José Franson - Olá,
Terminei o projeto esta semana. Espero conseguir executar em minha cidade Tatuí. O projeto é genérico, podendo ser aplicado em todos os municípios. Estou iniciando o detalhamento, para facilitar o encaminhamento a prefeitos. Projeto detalhado é meio caminho para ser aceito.

Estamos organizando um grupo de emails, para "convencer " o prefeito , com número de eleitores, votos, semanalmente enviamos a todos, e já temos mais de 500 emails só de moradores eleitores da cidade, enviamos notícias sobre como anda o projeto e material de proteção animal, esperamos formar futuros ativistas, ao mesmo tempo organizamos a retaquarda para convencer o prefeito.
No blog, tem a história espalhada. se tiver tempo veja http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/p/projeto-do-abrigo.html

Espero que vocês abracem o projeto, vou a Guarulhos acompanhar...

Ana Batista disse...

Acho que temos que lutar em nível federal, para que seja instituído este projeto em todos os municípios brasileiros, como acontece em países desenvolvidos , onde é proibido ter animal sem ser castrado, a não ser que se peça licença para procriação. Já estive na prefeitura de Nova Lima com projeto parecido, por várias vezes. Não se dão nem o trabalho de responder. É uma vergonha a quantidade de políticos desonestos dirigindo Nova lima. Uma cidade que tem condições financeiras para reslover problemas deste tipo e muitos outros. Mas a corrupção daqui é brava. Que pena!
Por isso tem que ser a nível nacional.

Hélida disse...

Estou reenviando o e-mail que recebi para os meus contatos e peço licença para divulgar tb no facebook.
Parabéns pelo projeto!
Um abraço

Fatima disse...

amigos eu so queria saber porque a lei em defesa dos animais nao e cumprida e porque tem tantos protetores e nada vejo pois aqui em niteroi os animais vivem abandonados e sendo maltratados pelas ruas e nada e feito para ajudar estes pobrezinhos a prefeitura e o prefeito aqui nada faz cade as verbas para onde vai pois aqui nada tem e nada e cumprido nem protetores de animais a gente ve fazendo alguma coisa ficarei muito grata se podesse ter uma providençias em favor dos animais sofridos pelas ruas

jaquelg disse...

Olá, tenho uma audiência com o prefeito de Pinhais/PR no próximo dia 1º, gostaria de saber se posso apresentar algumas de suas idéias na reunião. Somente não concordo com a castração só das fêmeas, mas os macho também deveriam ser esterilizados. Apesar de sofrerem menos com as gestações, eles também desenvolvem tumores de origem hormonal e poderão procriar com os 20% de fêmeas que restarão das campanhas de castração dos bairros e gerar mais machos, que por sua ves também não serão castrados e aí o percentual de bichos abandonados volta a subir...

nidoqueen_ disse...

eu tenho 17 anos, to desempregada e moro sozinha.
mas isso não me impede de desde outubro do ano passado ter dois anjinhos peludos dentro da minha casa. eles não saem, por que eu tenho problemas com os meus vizinhos. Mas nunca tive a oportunidade de levar nenhum dos dois ao veterinário, nem tomaram vacinas, só foram desmirfugados. Agora, eu me stresso por que não tenho condições e alguns donos acham que todo mundo tem dinheiro pra comprar royal canin. EU NÃO TENHO, MERDA!
Mas isso não me impediu de tirar dois anjos da rua, que poderiam sofrer na mão de um monte de gente ruim.
Isso sim é humanidade. Tem muita gente metida a protetores dos animais que só sabe fazer o que os humanos fazem de melhor: julgar.

Débora disse...

Seria um ótimo projeto, tomara que dê certo!
As leis para os animais aqui, deveriam ser iguais ao do Estados Unidos, pagar uma multa e até ser preso por abandono e maus tratos!

Sály disse...

Sou plenamente a favor da castração. Parabéns pelo Projeto! Eu espero que todos os municípios adotem a prática. Sei como é problemática a realidade aqui em Salvador com tantos animais abandonados procriando descontroladamente nas ruas ou até aqueles domiciliados cujos donos não controlam a natalidade deles e depois jogam as crias na rua à própria sorte! Isso, além de ser atitude de gente de má índole, é também questão de ignorância, falta de informação. O poder público tem que se preocupar com essa questão... É responsabilidade das Prefeituras e não apenas dos cidadãos. Acaba que a responsabilidade é jogada toda nas costas de quem ama os bichos e não quer vê-los sofrendo. O gasto é muito alto para manter a qualidade de vida de um animal, quanto mais de milhões espalhados por aí (vacinas, alimentação, medicamentos, etc). A Prefeitura, simplesmente, abandona transferindo a responsabilidade para abrigos que se sustentam unicamente de doações de algumas pessoas, limitando o poder de combate ao abandono e aos maustratos... Todos os dias, vivenciamos protetores e amantes da causa animal se desdobrando para resgatar animais em risco aqui em Salvador e Região Metropolitana, e em busca de abrigo para eles. Os abrigos já estão todos superlotados, muitos protetores independentes também acabam por superlotar suas residências para tentar minimizar o sofrimento e riscos de morte dos animais e ainda recebem retaliação de vizinhos insensíveis.

Fabiola disse...

Olá sou de Atibaia.Aqui já fazemos castração de animais através da prefeitura.Somos uma associação protetora de animais, aonde arrecadamos dinheiro com bazar,jantar e outros meios.Cadastramos para a prefeitura os animais a serem castrados e a prefeitura executa. Agora estamos fazendo esse projeto por bairros para vermos se conseguimos diminuir mais o numero de cachorros abandonados.Espero que tenha sorte ai se precisar de alguma coisa pode contar.

anita disse...

Jose Franson, parabéns, excelente esse projeto, espetacular o seu blog. Temos que dar um jeito desse seu projeto ser aplicado aqui em São Paulo, capital, e principalmente na Grande São Paulo, onde os municípios estão saturados de animais abandonados em estado lastimável. Esse projeto pecisa ser realizado no Brasil todo!

Anita

José Franson disse...

Valeu Anita,
Amém...

Regina disse...

Moro em Salvador e estou torcendo que esse projeto seja um sucesso,não aguento mais ver o sofrimento dos animais de rua!!!vc ja ganhou uma aliada e uma fã..fica com Deus...

PRECISO URGENTE DE UM LAR disse...

Achei maravilhoso esse Projeto e iremos fazer o possivel e o impossivel para coloca-lo em pratica aqui em Guarulhos/SP.
Parabéns!!!

dozebalote disse...

muito bom o projeto, inclusive apreciei a sugestão de uma novela sobre o assunto ja que a tv é quase mentora de muita opinião pública.

Franson, sou técnico em meio ambiente e meu projeto de conclusão de curso também visa o bem estar animal, envolvi educação ambiental e um centro para tal, em fim, estou lhe enviando por email este projeto e quem sabe possa servir para contribuir com o seu. Este projeto que fiz esta em fase de analise do poder público e de empresa privada do municipio de Navegantes-SC de onde faço parte da ANPRA ong de proteção animal.
Espero que além de projetos nesse sentido, a cobrança da população seja cada vez maior por resultados que visem controle e bem estar.
Parabéns, sucesso!!
Fabio.

simone disse...

Olá! Boa ideia mas tenho um único se não: "... Local das castrações - Na escola do bairro, em sala higienizada pelos organizadores, todos os sábados e domingos, até atingir o percentual de 80 %."...
NÃO!!!
Chega de colocar a escola neste lugar de quintal de todos onde pode tudo.
Não há outro espaço público: Sociedade Amigos de Bairro, Igrejas, centros comunitários...????
Vamos pensar em fazer acontecer em outro local?
O " Dia da proteção animal na escola " pode acontecer com outro formato como, dia de fazer o tema circular na escola com a criação de espaços formativos e informativos sobre a campanha,etc.

Abçs,
Simone

José Franson disse...

Olá Simone,
Boas sugestões, Cada prefeitura irá adaptar conforme sua conveniência. O importante é fazermos o possível e o impossível para "convencermos" nosso Prefeito. Eu e milhões de animais abandonados contamos com sua ajuda. Grato.

Adote um bicho de rua: SALVE UMA VIDA! disse...

Caro amigo (permita-me chamá-lo assim, pois suas palavras soam como bálsamo para quem, como eu, só encontra sentido na vida cuidando dos animais de rua que cruzam o meu caminho)
parabéns por tão inteligente projeto! Publiquei em meu blog www.adoteumbichoderua.blogspot.com e o enviei para o gabinete do atual Prefeito Municipal de Porto Alegre Sr. José Fortunati, para o gabinete da Primeira Dama Sra. Regina Becker, para representantes da Secretaria Municipal da Saúde, para todos os gabinetes de todos os atuais vereadores de Porto Alegre, para representantes da imprensa local (rádio, TV, Jornais, Sites). Abraços, Angel

José Franson disse...

Valeu amigo angel,
Grato pela divulgação. È a chave para a mobilização da sociedade, visando a execução do projeto. Não será fácil, todo projeto inovador encontra resistências de interesses contrariados. Estou convencido que os prefeitos se 'convencerão' facilmente se perceberem que existem muitos cidadãos (votos) solicitando a execução do projeto. Ficarei imensamente feliz se a querida POA for a primeira capital libertadora. Amém.

José Franson disse...

Olá Karen - Obrigado,
Fiz pequena correção no texto do item E-2 para ficar claro que as fêmeas não domiciliadas deverão todas ser castradas.

- A técnica do Gancho não tem pontos a serem retirados, e a recuperação aconteçe em poucas horas, podendo os animais,quando recuperados, serem devolvidos ao local onde foram encontradas. Vou incluir nos detalhes.

Muitíssimo grato, suas considerações melhoram o texto e a compreensão. Fico feliz em encontrar parceiros,por favor, continue nos ajudando. Grato.

José Franson disse...

Recebido por email -
Meu nome é Úrsula Tathiana e faço parte da Diretoria da ONG PATAMADA aqui em NATAL/RN.
Não possuimos programas de castração gratuita em nosso Estado.Recentemente a Prefeitura colocou placas na Cidade proibindo as pessoas de alimentarem os animais abandonados o que é um absurdo,já que o mesmo não efetua controle de natalidade.
Diante de toda a luta pedindo a derrubada dessas placas conseguimos marcar uma audiência na Câmara dos vereadores onde será apresentado proposta resolutivas para essa questão.
Estamos com um espaço que foi conseguido a duras penas juntamente com um protetor e voluntário de nossa ONG para realizar programa de castração desses animais.
Estamos juntos com o Grupo Nossos Bichos tentando viabilizar um projeto para ser entregue.
Faço parte do Grupo de Defesa dos Animais da Elisabete Melo e vi que alguém estava divulgando seu projeto.
Me interessei bastante pq estaremos reivindicando nessa audiência que seja criado uma Clínica Veterinária Gratuita para os animais abandonados pq hj em dia o que sustenta os veterinários são os protetores independentes que resgatam os animais vitimas de atropelamneto entre outros.Muitos desses protetores estão indo a falência e como sempre o Estado permite que essas pessoas se tornem pedintes virtuais.
Gostaria de saber se posso entregar esse projeto aqui em Natal e começar a trabalhar em cima dele tbm.Aguardo Retorno!!!!Ursula Tathiana
................................................
José Franson -
Pode usar o projeto sem autorização. Fico muito feliz que seja executado em Natal. Quem sabe um dia será em todos os municípios do Brasil . Amém.
Estou ao inteiro dispor para tudo que precisar,
Boa sorte,

APABG disse...

Acho fantástico esse método. Acompanhando castrações aqui na nossa cidade... pudemos notar alguns problemas no programa atual adotado. Em primeiro as castrações eram infimas, e não contribuiam assim para que a relação animal castrado X animal na rua se reproduzindo fosse positiva ao controle populacional. Outro problema,os animais castrados eram animais que na sua maioria nunca sequer haviam passado anteriormente por consulta veterinária, vacinação, pré-avaliação. Assim... animais morriam na anestesia, ou sucumbiam a viroses e infecções que adquiriram quando no pós operatório e em contato com animais doentes nas clinicas conveniadas. Entravam para serem castrados e saiam com CINOMOSE! Outro problema grave, falta de fiscalização do trabalho. Não há controle sanitário e nem fiscalização no que tange aos custos reias e aplicação das verbas. Os animais não eram chipados e com isso nem ao mesmo havia registro de óbitos e de quantos animais tinham dono, quantos animais e proprietários foram beneficiados.
Então para que esse projeto saia do papel e seja aplicado com máxima eficácia, há de se debater tb esses pontos: o pré-operatório, o pós-operatário, as fiscaliações, a chipagem e o controle de benefícos e aplicação das verbas destinadas.

José Franson disse...

Olá APABG
Grato pelas anotações, ajudam a melhorar o projeto.
Fiz duas pequenas inserções no texto do projeto para que fiquem claros os procedimentos. item E-1 e E-2
1 - O metódo de castração do gancho é muito seguro, acompanhei milhares de castrações, é tudo muito rápido e eficiente.
2 - A chipagem tornaria o projeto mais caro.Veja uma opinião no link http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2010/12/cadastro-geral-de-animais-campinas-sai.html

Muitíssimo grato pela contribuição, tudo de bom.

Laura Ariza disse...

Agora é ir a luta burocrática, a mais difícil de todas. Será que algum político na causa animal pode ajudar a abraçar esta causa?
Parabéns José por essa iniciativa.
Pode contar comigo no que eu puder ajudar.
Laura protetora independente São Paulo/Capinal-ZN.

BLOK disse...

Ola boa tarde meu nome é claudio moro em Catalão interior de Goias. cidade com mais ou menos 80 mil habitantes. sou vice presidente da Aspac associação protetora dos animais de catalão. aqui estamos ainda engatinhando temos um canil caindo aos pedaços tudo mantido pelo nosso bolso.nao temos ajuda do poder publico e apenas pequenas doaçoes esporadicas de alguns simpatizantes. Fomos no prefeito e ele espertamente doou um terreno para ASPAC bem longe da cidade, mas não temos um centavo para construir nada. aqui a prefeitura ainda pensa que cercar um terreno e jogar os animais la dentro vai resolver. nos queremo uma projeto de castração comumitaria como esse seu. mas sou realista aqui se conseguirmo construir uma clinica ou ambulatorio para executar as castraçoes sera um avanço imenso. falo isso por que as autoridades da qui como acontece no pais inteiro eles acham que cachorro e coisa sem importancia. sem contar aqui tivemos uma briga ferrenha para extiguir a carrocinha. aqui estamos calculando um ambulatorio com todas os materiais necessarios como mesa cirugica estufa etc sem a parte fisica claro estimaamos que fique em uns 8 ou 10 mil reais o que vai muito dificil ser aprovado pelos governantes. em todo caso a luta continua um abraço e vou passar o seu projeto para frente. meu email cacalucio2@gmail.com

José Franson disse...

Recebido por email de Andressa Rocha - Bahia

Tomara que o mundo acabe em 2012, pq eu n aguento mais tanto sofrimento e crueldade!!
A proposito, estou divulgando! Espero que consigamos implantar esse projeto maravilhoso!! Com fé em Deus vamos conseguir!

Resposta de José Franson -
Valeu Andressa,
Chorava muito pois não conseguia avançar quase nada para por fim a brutalidade do ccz de minha cidade. Ainda não consegui nada. Mas o choro me levou a passar meses , dia e noite, buscando a solução.O projeto postos veterinários de proteção aos animais irá exterminar com os barbaros e covardes canis de CCZ em todo Brasil. Tenho absoluta certeza disto, é questão de tempo.

O projeto está maduro. vamos por a mão na massa e fazer o possível e o impossível para convencer os prefeitos a executa-lo.
Por favor, leiam , analisem, divulguem o projeto.
Veja o post que fiz hoje sobre o tema.
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/03/o-fim-dos-canis-da-prefeitura-ou-ccz-em.html

Boa sorte a todos nós, e aos nossos queridos amigos animais.

José Franson disse...

Olá amigo de Catalão,
Minha opinão é que os amigos devem centrar o foco da luta em "convencer" o prefeito a executar o projeto postos veterinários de proteção aos animais.
Criem o grupo "amigos dos animais e do posto veterinário gratuito", façam abaixo assinado, etc.
escolham entre o grupo um protetor para ser candidato a vereador na próxima eleição, se for eleito melhor, se não terão um capital político para negociar a execução do projeto.(é só uma idéia) Converse com o candidato a prefeito com melhor chance de ganhar a eleição, fechem um acordo de apoio com a condição de ele executar o projeto. etc. etc.

Esqueçam construir abrigos ou canis de CCZ.

Leve o projeto para o prefeito ler, imprimam e faça circular entre todos os políticos, imprensa, etc.
Boa sorte a todos nós,especialmente aos nossos amigos quatro patas abandonados.

Anônimo disse...

Olá José,

Gostaria de colaborar com as seguintes sugestoes:
1ª A implantação das UMEES (Unidade Móvel de Esterilização e Eduçaõ em Saúde), já aprovado pelo CFMV resolução 962 (ago/2010), elas funcionariam apenas como CENTROS CIRURGICOS. Uma opção para não sobrecarregar as SALAS DAS ESCOLAS e poderiam trabalhar juntos a UBS, Cetros comunitários e outros.

2º Não podemos esquecer dos animais de rua, para as femeas o melhor seria cirurgias normais, pois não temos historicos de saúde delas. Mantendo a técnica do gancho para os animais que tem donos.

3º Propor as Universidades Federais, Estaduais ou Particulares, que encabecem este projeto junto a regiões onde não há Faculdades Veterinarias. Juntamente com as UMEES, com a devida remuneração e/ou compensação com hora estagio (incluindo despesas hospedagem/alimentação). Há muito trabalho à frente.

4ª A população deverá ficar atenta a todo e qualquer processo licitatorio. Deverá haver envolvimento, participação e comprometimento da sociedade (FACULDADES, CRMV, ONGS, CLINICAS VETERINARIAS, VOLUNTÁRIOS).

5ª APURAR CUSTOS, AQUI EM BRAGANÇA HÁ ONG ONDE O CUSTO MATERIAL POR CIRURGIA COMUM CHEGA A r$ 20,00. Mão de obra poderá ser discutida como voluntária ou ajuda de custo, mas não superior a R$ 50,00.

Anônimo disse...

Amigos, esqueci da identificação nas sugestões.
Meu nome é Gerson, sou de Bragança Paulista.
Frason, eu encaminhei a sua proposta para a Faculdade de Veterinaria aqui de Bragança Paulista, e também para o CRMV de Bragança e também para o Conselho Municipal de Saude (em reunião mensal ontem 15/04). O Conselho aceitou minha sugestão de instituir um Grupo Gestor para um programa municipal continuo.

Abraços à todos. Meu e-mail é gerson.silver@bol.com.br

José Franson disse...

Olá Gerson,
Excelentes comentários amigo, grato.

Cada município fará adaptações na execução, o importante é manter o tripé - Implantação dos postos veterinários, "Esterilização inicial de ajuste", participação da comunidade (ong,etc) nos postos.

Valeu Gerson, estou certo que as sementes irão germinar e darão bons frutos. boa sorte a todos nós.

José Franson disse...

Recebido por email de Roswitha Ricci
Penso que os postos veterinários, em seus papéis de protetores, não deveriam apenas recolher animais perdidos mas também aceitar aqueles que os donos por diversos motivos não querem ou não podem mais tutelar. Isso evitaria que fosse necessário “resgatar” o animal da rua (e ter despesas com eventual tratamento) e, caso a caso, poderia ser negociada a continuidade da tutela enquanto o posto (através de todos os meios previstos) prioriza a adoção desse animal (na absoluta impossibilidade de continuar no local até sua adoção, o animal seria encaminhado a um lar conveniado e o tutor que tiver condições financeiras, deveria custear as despesas até que seja adotado).

Anjinhos para Adoçao disse...

Muito bom o projeto, espero que chegue em Cotia e Região, aqui é impressionante o número de animais abandonados e a Prefeitura não está nem aí.

defensores dos melhores amigos disse...

EXCELENTE O PROJETO. VAMOS NOS UNIR E LUTAR PARA QUE ELE ACONTEÇA?
SOMOS DE SOROCABA E VAMOS DAR TOTAL APOIO!
CONTE CONOSCO, AQUI EM SOROCABA TEMOS OS MESMOS PROBLEMAS E O PROJETO VEM DE ENCONTRO AO QUE NECESSITAMOS!
www.defensoresdosmelhoresamigos.blogspot.com

Anônimo disse...

Sugiro que trabalhem com a castração precoce, é o ideal!Elimina-se 100% o risco das filhotas darem crias,ou perderenm contatos com esses animais, que podem fugir, ser doados a bairros longes etc, depois vão gerar filhotes e voces terão que castrar a filhota inical que ja se tornou mae e os descendentes dela.
As gatas , em especial, apartir dos 04 podem ter cio,(esta mais comum pelo aquecimento da terra e meses claros) gatas tem cio sazonal infuencia da claridade e calor).
Existe a tecnica do gancho, minimamente invasiva, não expoe orgãos, é rapida, em 10 a 15 minutos, um veterinario habil faz as castraçoes, o que gera economia de anestesico( menor tempo da cirurgia, menor peso do animal) Voces devem estimular os veterinarios a fazerem os cursos dessa tecnica. Sou voluntaria na Proteção em Florianopolis, onde a PMF(coobea ) castra diariamente 20 animais,mas só apartir dos 6 meses, apesar de muito ajudar, a fila é enorme, não suprem
a demanda dos animais cadastrados para esterilização em tempo desses não terem crias...Somos parceiros da PMF e paar suprir a demanda, ONGS E voluntarios independets iniciaram o projeto da esterilização das filhotas, isso vem trazendo EXCELENTES RESULTADOS!
Só indo a raiz do problema é que vamso minimizar o numero de animais. Hoje sabe-se que a castração precoce NÃO TRAZ riscos as cadelas e gatas, obvio sabendo executar a tecnica.Temos vets que fazem congressos anuais fora do Pais e trazem a informção que a CASTRAÇÃO PEDIATRICA, APARTIR DOS 2 MESES(PRECOCE),é super comum e difundida fora do País.
RESUMO:
Beneficios da castraçaõ precoce em femeas
1)Uma filhota feita com castração precoce = 100% certeza que não nascerão filhotes apartir dessa femea (fim do problema)
2)Economia BRUTAL de medicamentos na cirurgia tempo menor de cirurgia, sendo oa animal mais leve, usa-se menos anestesico)
3)Economia no pos operatório: As filhotas são mais leves , os remedios são indicados pelo peso do animal( menor peso = menor custo)
4)Mais rapida cicatrização no pós:
O ponto cirurgico é minusculo, em media dois pontos = mais rapida cicatrização dos tecidos, diminuindo o tempo e riscos de infecões no pós operatorio.
5)Doa- se a filhota castrada = não gera descententes, mesmo que, posteriormente fugir for abandoanda ou os donos mudarem de municipio ou bairro, NUNCA vai gerar descendentes em nenhum local!
Maura

José Franson disse...

Valeu Maura,
O projeto prevê castração com a técnica do gancho para todas a partir da oitava semana, dois meses de idade. tudo de bom amiga, grato por comentar.

Angela disse...

Depois de castrar o animal volta para a rua?

José Franson disse...

Olá Angela, Nada impede que os protetores do município se organizem e encontrem solução melhor.Enfrentamos uma situação de calamidade, e emergencialmente temos que estancar o crescimento da população animal, fazendo as esterilizações e devolvendo os animais para o local onde foram encontradas, pois ali provavelmente encontrará agua e comida. São milhões de abandonados e não há para onde levar, os abrigos particulares estão superlotados, os CCZ idem. Os postos veterinários em parceria com protetores e ongs irão promover adoções para todos os abandonados em um ou dois anos, conforme previsto no projeto.Para que isto ocorra é fundamental a participação dos protetores nas parcerias efetivas junto aos postos municipais, através de grupos organizados "amigos do posto veterinário".

Tatiana Nunes disse...

Parabéns...pelo projeto....vamos divulgar...e torcer para que esses políticos abracem a causa...vou conversar com protetores e tentar marcar alguma reuniao com o prefeito...nao dever ser facil...mas precisamos tentar....moro no RJ...e a situação aqui não é facil..... precisamos nos unir....os animais precisam de todos nóss!

Carol Veg disse...

1- A ideia da castracao inicial ate atingir 80% e' interessante mas como chegar a essa meta? Ha os criadores de animais de raca (amadores e profissionais). Existe algum censo sobre a populacao de animais de Tatui?

2- 10 atendimentos clinicos por posto e' suficiente? Eu nao tenho nocao mas aparentemente me pareceu muito pouco pq as pessoas nao cuidam/nao sabem cuidar dos animais, tem muito animal com doencas simples, como pulgas, sarna, otites, etc E quem arcara com os custos dos medicamentos? Muitas pessoas nao levam seus animais ao veterinario exceto qdo a doenca esta bem "feia". Precisa de bastante campanha de educacao sobre doencas e prevencao de doencas.

3- Eu acho utopico que todos os animais consigam adocao. O q eu vejo aqui nos abrigos em SP e' q a grande maioria nao consegue adocao, sao animais q foram abandonados por terem problemas de comportamento ou doencas cronicas, etc. Ate caes de raca nao estao conseguindo um lar.

4- Tem muito abrigo que e' pior que qquer lugar, ja vi abrigo como o de Tiete, q parece cena de filme de terror.

5- A prefeitura nao tera mais canil? Ficara tudo a cargo de ONGs?

6- Pq castrar 80% e nao 90% ou 100%?

7- O que vc acha de fazer uma lei que obrigue os criadores a somente vender animais ja castrados e que tenham 2 meses ou mais? Ja existe lei que proibe a criacao e venda de animais por pessoas comuns (criadores de fundo do quintal)? Precisa de fiscalizacao pesada nos criadores. Por mim, quero que essa atividade seja proibida completamente num futuro proximo.

Carol Veg disse...

Aguardando ansiosamente para que esse projeto virerealidade e se torne exemplo pra todas as cidades brasileiras.

José Franson disse...

Olá Carol - Grato por comentar
1- Para atingir a meta - item E e item I-2
2- O projeto visa o atendimento mínimo, hoje inexistente.
3- Estando controlado os nascimentos, sem "sobras", as adoções serão facilmente absorvidas pela comunidade.
4- Os lares temporários, para os poucos abandonados que continuarão a existir serão seletivamente escolhidos pelos veterinários dos postos. item B-6
5- Com os abandonados reduzidos ao mínimo,e acolhidos até a adoção por protetores nos lares temporários, o canil da prefeitura não terá o que fazer, terminando para sempre com as torturas,aprisionamentos e assassinatos nos CCZs.
6- O objetivo do projeto,ao lado de prestar atendimento clínico e outros projetos de proteção para os animais, é solucinar definitivamente o sofrimento dos animais abandonados, o que se consegue com a esterilização inicial de ajuste de 80% das fêmeas caninos/felinas e o monitoramento posterior, conforme descritos no projeto.
7- Os protetores agrupados nos grupos"amigos dos postos veterinários', poderão desenvolver atividades visando a proteção dos animais, como as que vc. sugere. Inicie já a organização de um grupo em sua cidade, com finalidade inical específica de estudar o projeto e como "convencer" o prefeito a executa-lo. O grupo será fundamental para o bom funcionamento dos postos.

Amanda Silveira Carbone disse...

Olá,

Este projeto está muito bem estruturado e é uma excelente ideia para acabarmos com o sofrimento dos animais!
Parabéns por essa iniciativa!

Qual é o próximo passo?
O que podemos fazer para auxiliar e trazer força para a realização dele?

Abraços!

Amanda Carbone
São Paulo - SP

José Franson disse...

Olá Amanda, estamos iniciando um grupo para pensar o projeto e nas maneiras de "convencer" os prefeitos a executar o projeto. Juntem-se a nós, bem vindos.

GRUPO DISCUSSÃO PROJETO "POSTOS VETERINÁRIOS"

http://br.groups.yahoo.com/group/protetores_do_brasil/join

Anônimo disse...

A cultura da população das cidades de Natal\Parnamirim no RN, em relação aos animais, está muito aquém de outras cidades brasileiras. O pensamento daqui é voltado para furtar todos os direitos que os animais possam ter. As pessoas que tem animais, principalmente em condominios, são perseguidas pelos sindicos e por outros moradores. Infelizmente ainda tem gente que acha que é dono do planeta. As prefeituras daqui nem deixam alimentar os animais abandonados. Como não rende verba para colocar nos bolsos, os políticos destas cidades não estão nem aí para projetos de proteção para os animais.

Anônimo disse...

SIMPLESMENTE UM SONHO A SER CONQUISTADO! TEM TODO MEU APOIO. NOTA 10! SIMONE TRISCH

PROJETO PÚBLICO DE PROTEÇÃO ANIMAL disse...

Nossa, que maravilha! Temos que divulgar, incansavelmente. Pessoas do meio mais influente deve levar este projeto maravilhoso até o governo.
FANTÁSTICO

José Franson disse...

Amém.

Anônimo disse...

adorei!! tem como compartilhar no facebook?? temos que dar a mair divulgação possivel...

aquinaojacare disse...

Ola seu José Franson, estou adimirada pelo o seu projeto!! Tão bom conhecer pessoas de boa índole como o senhor! Eu tenho algo a ressaltar.
Eu moro na europa e acompanho as ongs de defesa animal. E percebi que dos animais abandonados muitos éram motilados! Ou seja, eu nao sei se o chip podera ser uma boa idéia... pq existem pessoas cruéis que sao capazes de cortar uma orelha ou cortar a péle com a tatuagem... Eu sei que o senhor nao mencionou no projeto mas é so uma idéia, se caso o senhor vier a pensar no assunto! Agora estatisticamente eu nao sei se mesmo assim pode valer a pena. Se o sr tiver enteresse eu posso tentar ir atraz de estatisticas sobre a tatuagem e chip. Vou divulgar vosso projeto e espero que de certo! Boa sorte eu e minha familia estamos com o senhor! Se precisar de assinaturas pro abaixo assinado, conte comigo serei mais uma formiguinha a lutar por essa causa e pelo seu projeto que é fantastico!!! Um grande abraço! Joicy R.

José Franson disse...

Olá Joicy, Vou inserir o texto abaixo no projeto -item Detalhamento I-12.Seu comentário ajuda a aperfeiçoar o projeto. Muitíssimo Grato.
12 - Porque o projeto não prevê a identificação dos animais através de chips e tatuagens?
A identificação de animais através de chips e ou tatuagens tem por finalidade ajudar a encontrar animais perdidos. O projeto prevê que os postos veterinários e os lares provisórios conveniados ou não, irão criar o blog municipal de animais encontrados /desaparecidos /adoção. Resgatado pelos postos ou por protetores, o animal deverá ser imediatamente fotografado e postado no blog, facilitando muito encontrar os perdidos. Solução prática, simples e eficaz, sem burocracias e de custo baixíssimo.
O custo só para adquirir e colocar os chips em todos os animais, e a criação e gestão do banco de dados é maior que a execução integral do projeto “postos veterinários”.

Denise disse...

Achei fantastico esse projeto ! sou apenas simpatizante da causa, mas acho que tem que moblizar muita gente e a forma talvez seja Twitter, facebook , etc. se as autoridades perceberem que milhoes de pessoas querem isso , com certeza irão procurar agradar os eleitores de cada municipio. Fico a disposição no que puder ajudar !!!!

VANESSAWS disse...

Fantástico. Você já publicou no Face, Twitter, etc? Já pode divulgar?

José Franson disse...

Olá Vanessa, quanto mais publicado, mais cedo veremos o fim do abandono. Topa um movimento que além de continuar a luta ferrenha para convencer os prefeitos a executar o projeto, vamos encontrar os caminhos para levar o projeto a Presidenta Dilma? Veja o exemplo argentino -
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/07/argentina-cria-programa-nacional-de.html

Tudo de bom amiga, boa sorte a todos nós, em especial aos nossos amigos abandonados...

M. Inês de Toledo Gualberto disse...

Quero deixar aqui registrado a minha admiração, respeito e carinho por essa pessoa maravilhosa que é o Sr. José Franson, pois a dedicação, o amor, e o engajamento de sua parte com relação aos direitos de todos os animais, é algo fantástico, a preocupação e o seu interesse em resolver as questões que dizem respeito aos cuidados com os animais, deveria tbém fazer parte da nossa sociedade e de nossos governantes que só prometem, principalmente na época das eleições e depois de conquistado o seu lugarzinho, esquecem de todas as promessas feitas até para as questões humanas, imagine as questões dos animais, que sempre são deixadas de lado, como se eles não precisasem do mesma atenção que os seres humanos... Parabéns, sr. José... vamos continuar na luta, unindo as forças e fazendo sempre a diferença... Faço a minha parte ajudando os animais abandonados da região que eu moro, Jd. das Orquídeas, em S.B.Campo - S.Paulo, e que cada um em seu território faça a sua parte, de consciência e coração limpo e aberto. Os animais merecem...

José Franson disse...

Grato amiga M.Inês, adorei o final de seu comentário. vamos que vamos...Meu sonho é viver o suficiente para ver o projeto postos veterinários executado em todas as cidades.

Elaine Figueira disse...

Olá José Franson, gostei do seu blog, e estou gostando bastante das ideias e da troca de ideias também. Trabalho no CCZ e fui ha´muitos anos atras organizadora dos mutirões de castração por toda capital (SP). Concordo com as pessoas que dizem para não deixar machos para trás. Eles irão cruzar com femeas abandonadas em outras cidades, inclusive. E NUNCA esquecer da qualidade dos serviços prestados (higiene, tipo de anestesia, acompanhamento do vet, etc) pois fazer grande quantidade de animais e não prever isso, a meu ver, não estaremos protegendo-os. Fiscalização de todo o processo de castração também é muito desejável.

Elaine

José Franson disse...

Valeu amiga Elaine, grato por comentar.

Anônimo disse...

Sr. José Franson,
parabéns pela sua dedicação em criar um PROJETO.

Gostaria de receber uma cópia no meu email.
(sosanimaiseplantas@gmail.com)

Criei uma ONG em 2010, estamos começando mas já tinha idéia de uma clinica popular.
Precisamos nos unir, GRUPOS DE VÁRIOS ESTADOS e criar um MOVIMENTO NACIONAL - dizem que a UNIÃO FAZ A FORÇA.

Fátima Dantas-João Pessoa-Paraíba

José Franson disse...

Olá Fátima, Se conseguirmos unir os protetores pela execução do projeto, o sonho do fim do abandono será realidade. Sonho que se sonha só é só sonho, sonho sonhado junto é realidade. Não será fácil, mas vamos caminhando. Estamos iniciando um grupo no Yahoo grupos para pensar o projeto "postos veterinários" e encontrar os caminhos para convencer os prefeitos a executa-lo - participe - http://br.groups.yahoo.com/group/protetores_do_brasil/join
Valeu amiga, tudo de bom...

Rosi :-) disse...

Parabéns!!!por seu trabalho lindo...tentei assinar e não consegui,mas tentarei novamente, vc poderia apresentar esse projeto a Luisa Mel,pois fiquei sabendo q ela esta pensando em se candidatar a um cargo publico.
Sabe José Franson, ajudo como posso esses nossos animais,mas confesso existe dias q bate um desânimo e e tristeza pois impressão q dá é q qdo socorro um no dia seguinte surgem 10, a maldade tomou conta...mas jamais desistirei...precisando conte comigo. bjs

José Franson disse...

Valeu amiga Rosi, este mesmo sentimento de impotência foi que motivou procurar encontrar solução definitiva para o sofrimento de nossos amigos abandonados. Vamos que vamos...

ANDREA disse...

boa tarde. Meu nome é Andrea, e infelizmente aqui na cidade onde moro, não ha nenhum tipo de ajuda aos animais abandonados e nenhum controle de natalidade dos mesmos. Ocorre que na semana passada, foram mortos 8 caes e 12 urubus envenenados. Gosataria de saber se eu posso apresentar esse projeto “Postos Veterinários de Proteção aos Animais” aqui em minha cidade ou se tenho que elaborar outras ideias. ESTOU DECIDIDA A LUTAR POR ESSES NÃO SÃO TAO MALTRATADOS .... POR FAVOR, ME DE UM RETORNO , POIS EU E UM GRUPO DE AMIGOS ESTAMOS ANCIOSOS PARA AGIR.....

José Franson disse...

Pode usar o projeto sim, o que mais desejamos é que o projeto seja executado pelos prefeitos em todo Brasil.

Vale lembrar que a execução do projeto depende unicamente da vontade do prefeito, encontrar os meios para convence-lo é o grande desafio.

Veja estes links http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/08/tatui-fara-evento-pela-execucao-do.html
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/07/em-22-de-julho-de-2011-uma-protetora.html
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/02/ilmo.html

Valeu amiga, vamos que vamos... Estamos iniciando um grupo no Yahoo grupos para pensar o projeto "postos veterinários" e encontrar os caminhos para convencer os prefeitos a executa-lo - participe - http://br.groups.yahoo.com/group/protetores_do_brasil/join

Anônimo disse...

maravilha

Val Dantas disse...

Muito bom, gostei. Moro em Arraial do Cabo - RJ e aqui vejo muuuitos animais nas ruas e sofro demais por não poder ajudá-los (muitos doentes). Parece que aqui ninguém se importa! Não temos nada parecido pra ajudarmos os animais e não sei se o prefeito simpatizaria com um projeto desses (pois se nem a saúde dos humanos aqui é tratada com respeito!). No entanto, adoraria poder me envolver em um projeto desses aqui.

Anônimo disse...

Meu nome é Heloisa, gostaria de receber por e-mail, listas , baixo assinados, enfim tudo aquilo que for possivel, para ajudar os movimentos, divulgação ajuda, para o bem estar animal.
Meu e-mail : heloisaflorais @yahoo.com.br
Um dia chegaremos lá !

Sil Malamzu disse...

UNIDOS FAZEMOS A FORÇA E A DIFERENÇA!!!!!!!VAMOS DIVULGAR SIM"""!!!!
www.silmalamzu.blogspot.com

Sandra disse...

Amigo José Franson,
Maravilhosa a sua idéia do Projeto de postos veterinários de proteção aos animais. O seu sonho será executado com certeza! Pode contar comigo! Assino petições e tudo o que for preciso para lutarmos a favor deste projeto. Mantenha-me informada. Boa sorte! Fique com Deus!
Sandra Paulilo

José Franson disse...

Olá amiga Sandra e todos que desejam o fim do sofrimento dos abandonados,

Sintetizando, o projeto soluciona definitivamente o abandono de animais, sem precisar aprisionar e ou matar. È mais barato para a prefeitura executar o projeto do que continuar com a atual e superada maneira de gerir os canis municipais CCZ. Para o projeto ser executado, não precisa de leis, etc. só a decisão do prefeito. O projeto é relativamente barato, absolutamente viável. È revolucionário no formato, por isto encontra resistências dos atuais gestores de CCZ. (secretaria de saude), e é necessário amplo movimento de eleitores para 'convencer' o prefeito. Ele precisa ter 'provas' que ganha ou perde mais votos se executar o projeto. Não será fácil, é o único caminho. A organização do movimento vale a pena, solucionaremos o abandono.

A maneira de se organizar também é revolucionária. não gastamos dinheiro, não somos ong, basta acesso a interne e um pouco de tempo, mais vontade inabalável de ver o fim do sofrimento dos animais abandonados. A vitória é certa, questão de tempo e dedicação.

Por favor, leia e analise o projeto, inclusive os links relacionados na matéria. Já estamos com quatro cidades com "famílias amigos dos animais" em organização, com o fim exclusivo de lutar pela execução do projeto. São pessoas simples que fazem as grandes revoluções, participe, vem junto... Esqueçe os vereadores enquanto protagonistas, dirão que apoiam etc, mas não irão se movimentar com entusiasmo, divulgue o projeto entre eles, mas só se você e outros novos ativistas tomarem a iniciativa é que a "primavera animal" irá adiante.

Tudo de bom, vamos que vamos... estou sempre a disposição... contem comigo.
fransonvegan@gmail.com

Mariclara disse...

Parabéns pelo projeto, é ótimo. Que Deus sensibilize os corações dos governantes para que o projeto seja aprovado. Vou torcer para que muitos se interessem e aos poucos se espalhe pelo Brasil e pelo mundo.Já tá mais do que na hora de todos acordarem e darem valor aos animais ao nosso redor.

Anônimo disse...

Parabéns pelo projeto...que sejam criadas leis eficazes nesse pais, para que os animais não sejam maltratados como continuam sendo...e que iniciativas como essa continuem..

Sandra. disse...

Já postei no Facebook e no Orkut.Se possível,pode encaminhar uma copia para o meu e-mail:sandrarpc56@hotmail.com;para que eu possa enviar para amigos e veterinários,que não possuam Facebook ou Orkut.Também estou a disposição,para assinar e divulgar abaixos-assinados.E tenho,uma observação a fazer:Muitas vezes,o mal trato pode não ser crueldade,mas sim falta de experiência,ao se lidar com o animal em situação de risco,como nas enchentes,desmoronamentos e incêndios,não tendo nem mesmo o material adequado,para as necessidades do animal,como as mascaras de oxigênio para câes e gatos,como já existem em países desenvolvidos como os EUA.

Anônimo disse...

Sou de Palmares-PE e me faz muito bem saber que existe pessoas como voce preocupa com animais abandonados.Aqui no meu estado os municipio tem a obrigaçao de esterminar um quantitativo de animais(doente ou nao) por mes e enviar sua cabeça para o LACEM fazem isso para que o estado possa ter o controle do virus da raiva, isso e um absurdo.

Solange Rennó disse...

Sou do Rio de Janeiro e espero que seja implantado aqui.Eu vou ficar com certeza muito feliz.Se tiver uma vaga tô dentro.Deus abençoe essa turma q ama os animais.

José Franson disse...

Olá amiga Solange, inicie agora mesmos a 'sua' 'família amigos dos animais' para lutar pela execução do projeto. Não gasta dinheiro e a vitória é certa. Bem vinda ao time dos apaixonados pela vida de animais humanos ou não... Bem vinda aos grandes desafios...Junte-se a nós...Veja este Link http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/11/manual-como-iniciar-uma-familia-amigos.html

cardirespiratoria disse...

Amei seu projeto, a muito que venho tentando estudar como diminuir o abandono dos caes e gatos em todo o Brasil, e vejo que atraves desse projeto poderá ser possivel. Estimo que temos em cerca de 50 milhoes entre caes e gatos abandonados, e uma população de 190 milhoes de habitantes. Se 30% adotassem um animalzinho e as castrações fossem implantadas com seriedade, acredito que dentro de um periodo de 05 anos quase que eliminariamos os animais abandonados. Porque se analisarmos que o animal vive em media 10 anos e que temos uma população na rua sobrevivente já na idade de 04 anos, viverao portanto 06 anos sendo assim aplicado a ação de castrações, o sonho de nos apaixonados por eles serao realizados.
Parabens pelo seu projeto e se eu puder ajudar de alguma forma, pode me contatar.
Em nome dos peludinhos abraço essa causa totalmente.

cardirespiratoria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Olá Franson... sou de Patos de Minas e faço parte do Conselho Municipal de Saude - hj (daqui a pouco) vou a uma reunião desse conselho e levarei a idéia dos Postos de Castrações - Fiz algumas mudanças nas suas idéias para que ficasse mais claro alguns procedimentos. Consigo visualizar todo o projeto mas agora no inicio é como vc mesmo diz... vamos convencer os prefeitos. Eu não sei se conseguirei alguma coisa mesmo porque aqui nessa terrinha não tem protetor engajado na causa, ( sou meio que sozinha). Mesmo assim vou tentar. Depois te conto se surtiu algum debate ok!
Abraço. Cláudia Aquino. Tenho um cadastro aqui no blog mas não faço mais parte dessa associação.

Anônimo disse...

O projeto é muito interessante, mas fica uma pergunta. O que fazer com a super lotação atual dos CCZs e depósitos de animais que se denominam "abrigos"? A castração em massa minimizará o problema a médio prazo, mas e os milhares de animais abandonados que já existem e que vivem nesses campos de concentração? Qual o projeto para eles até o fim de suas vidas? Continuarão sendo espancados, passando fome, frio, sede, vivendo doentes, dormindo sobre suas próprias fezes, sendo privados de liberdade? Se existem milhares de filhotes nos canis atualmente (no Brasil todo), acredito que viverão pelo menos mais alguns anos. Existe algum projeto para eles que vise minimizar tanto sofrimento? Grata.

José Franson disse...

Após o término das 'esterilizações iniciais de ajuste' os postos irão iniciar, em parceria com ong e protetores independentes, projeto para resgatar,reabilitar e encaminhar para adoção todos os animais abandonados... o mesmo se fará com a população dos canis municipais CCZ, estimo que tres anos após iniciado a imlantação do projeto, todos os abandonados e todos os prisioneiros do CCZ estarão adotados... Hora de planejar a redução do número de animais que estejam nos abrigos... Por favor, veja Item B-5 e E-5 no projeto... Muita criatividade na implantação poderá resultar em prazo menor ....

Anônimo disse...

Acho essa iniciativa algo bem mais nobre e humano que o assassinato brutal de quem nenhum mal nos fez. Já chega de agirmos como verdadeiros homens das cavernas, deixemos que o homo sapiens passe a comandar nossas ações. Viva a vida!

José Jorge - Recife - PE

Anônimo disse...

compartilhei no FB, ajudo vários protetores aqui do RJ, Niterói, São Gonçalo e vejo a luta diária deles em busca de ajuda para grande números de animais abandonados, sei que em nosso estado não existe mais CZZ, mas já existiu, e percebo que esses protetores contam com grande número de admiradores e pessoas que os ajudam de várias maneiras. Recebo informações sobre atrocidades cometidas em outros estados e me sinto impotente, compartilho a informação e rezamos para que alguém mais importante consiga deter tais atos...na maioria dos casos não sabemos dos resultados. Acho que essa iniciativa deveria ser levada a sério e implementada em todo o país...afinal queremos ser chamados de "civilizados", e o que fazemos para tal?

Anônimo disse...

Como eu posso fazer para AJUDAR????
POR FAVOR!!!
EU QUERO AJUDAR!!
Eu preciso saber.
Oque faço para ajudar. Eu faço qualquer coisa por eles.

José Franson disse...

Inicie a 'sua' Família amigos dos animais, exclusivamente para 'convencer' o Prefeito de sua cidade para que implantante integralmente o Projeto postos veterinários... Veja o manual neste link... siga passo a passo... pode demorar anos... mas a vitória é certa... Boa sorte... Grato por vc. ser um protetor...
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com.br/2011/11/manual-como-iniciar-uma-familia-amigos.html

Fica Cãomigo disse...

Está no meu BLOG hoje. Obrigada!

José Franson disse...

Grato por divulgar...

Estelidia disse...

Divulgado no site da Sociedade Protetora Ambiental no Estado do Ceará - www.spa-ceara.org.br

Cachorreiros Manaus disse...

Posto de Saúde nós temos muitos aqui no Amazonas. "Projeto Médico da Família". Estas casinhas estão hoje abandonadas e muitas foram assaltadas e depredadas por falta de policiamento. Fiasco total e dinheiro jogado fora. Não confio em postos municipais, que ao meu ver funcionarão sem estrutura e assepcia necessária. É fato que a Secretaria de Saúde do Município não se interessa por cães e gatos. Sou a favor da terceirização em clínicas veterinárias e universidades que já têm sala de operatório, pós operatório estruturado e veterinários especializados em castração. Juntamente com o trabalho nestas clínicas, alguns ônibus veterinário fariam o trabalho de circular nos bairros mais carentes e distantes.

José Franson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréia Rocha disse...

Bom dia querido amigo Franson e protetores aqui do site....Mineiros do Tietê irá implantar o projeto....estamos nos adequando para tal....com certeza só teremos a ganhar com a experiência de José Franson. Vamos nos falando e compartilhando as experiências.

José Franson disse...

Feliz amiga Andréia Rocha... Muito feliz... Estamos preparando terreno para incentivar outros prefeitos de todo Brasil... Com o piloto funcionando em Mineiros do Tietê e Tatuí,outras cidades também realizarão o sonho de todos os protetores - O fim definitivo e ético do sofrimento de nossos amigos quatro patas... Rezemos... Amém... Grato por acreditar... grato por existir..

Anônimo disse...

Salvem o Gatinho Preto....Na Agropecuária Agrovalle......Por Favor.......

Regina Siqueira disse...

Bom dia,

Sou moradora de Vila Velha,ES e em passeio pelo Rio Grande do Norte, me deparei com uma cena chocante de maus tratos com animais confinados.

Trata-se de dezenas de bois e vacas que ficam durante todo o tempo expostos a qualquer e toda variação do tempo. 
Passei durante o dia e vi esses animais  confinados em um pequeno terreno preto cercado, sem nem uma pequena árvore onde os pobres animais pudessem se proteger e  sob um sol forte e escaldante  de 39 graus. 


Mando fotos, e espero que alguém possa fazer algo por esses animais, que assim  sofrem com a CRUELDADE HUMANA!

O ENDEREÇO: Av. Moema Tinoco da Cunha Lima - Natal RN- (Estrada que liga a Via Costeira de Natal à praia de Jenipabu.

Anônimo disse...

Gostaria de parabenizá-lo
e quero ver o quanto antes a implantação de desse projeto belíssimo na maioria dos municípios do nosso estado e de outros também.
Que Deus abençõe esses anjos e aos que os ajudam!!!!!!!!!

gis disse...

gostei muito do seu projeto posso usar na minha cidade?

José Franson disse...

Olá amiga gis...

Feliz pela sua decisão de luta pela implantação do projeto em sua cidade. Todos podem usar o projeto, bem vinda ao time... Não desista nunca, pode demorar anos, mas valerá a pena, terá orgulho de contar a seus netos que participou como protagonista da libertação do cruel bárbaro sofrimento atualmente vivido pelos animais abandonados.... Boa sorte, conte sempre e integralmente comigo.

Carlos Alberto Ramacciotti disse...

Olá, td bem? Então, sou favorável a implantação desse projeto com algumas ressalvas.Como o Sr chegou ao índice de 80% de esterilização?
O impacto genético foi avaliado? Haverá perdas consideráveis de adaptações genéticas ocorridas por milênios de gerações de cães, isso é fato!
A implantação de chip, ficaria mais caro do que o projeto em si? Me desculpe, mas duvido.
Além dos dados dos caninos, os chips teriam como base a responsabilidade da posse do animal, é só mapear com um documento de identidade, com número, dados, fotos do cão ou gato e dados completos dos proprietários, sujeitando esses proprietários à multas e prisão, por abandono ou crueldade.
A vacinação obrigatória, além da raiva e cinomose, deveria incluir a vacina Leishimune, da Fort Dodge, existente há mais de 50 anos. Esses passos se incluídos no projeto, contam com a minha assinatura, caso contrário, não.
Carlos Alberto Ramacciotti
e-mail: ramacarlos@hotmail.com
Tel: 19 - 3661.6531