sábado, 6 de agosto de 2011

Veterinários - Esterilização é solução para o abandono de animais

Esterilização. Esta parece ser a palavra-chave para combater de forma eficiente o aumento preocupante da população de animais de estimação. Pelo menos é o que afirmam veterinários e outros profissionais ligados diretamente ao mundo pet, em Bauru SP.

A redução da quantidade de animais, segundo esses profissionais, seria a principal solução contra o crescente número de abandonos e maus-tratos. Consequentemente, reduziria também a presença dos animais nas ruas, causando, assim, menos risco de disseminação de doenças transmissíveis, como leishmaniose, raiva e leptospirose, entre outras.

Além disso, a esterilização torna mais tranquila a convivência dos humanos com os animais. De acordo com a veterinária Ana Lúcia Geraldi, ela reduz em 99% as visitas às clínicas especializadas.

Outra vantagem da castração apontada por ela é a ausência do cio – período em que se dá o acasalamento da fêmea. Com isso, acabam as “escapadas” de gatas, cadelas e outras espécies, reduzindo a possibilidade de atropelamentos. Sem cio, a fêmea passa mais tempo dentro de casa.

Segundo Ana Lúcia, o risco de tumor no útero e no ovário diminui cerca de 80%. Da mesma forma que reduz em chances de tumor nas mamas. Um macho castrado também fica mais caseiro. Seu apetite sexual diminui e o costume de demarcar terreno urinando em vários pontos praticamente desaparece.

A esteticista canina e ativista da Organização Não-Governamental (ONG) Naturae Vitae, de Bauru, Leandra Marquezini Bomfim, é outra incentivadora da castração. Ela argumenta que é bastante comum saber de crias inteiras que são jogadas em rios, abandonadas em matagal e em beiras de estradas, para citar apenas os tipos de descartes mais comuns. Os felinos são as principais vítimas, uma vez que uma gata é capaz de reproduzir a cada dois meses, em média. Pode ocorrer da fêmea iniciar nova gestação mesmo durante a amamentação dos filhotes que acabaram de nascer.

Segundo Leandra, a esterilização de um animal é um procedimento simples que consiste na retirada do útero, trompas e ovários, no caso das fêmeas.

A cirurgia é feita com anestesia geral. Apesar de simples, ela deve ser executada apenas por veterinários. Em torno de uma semana, o animal estará totalmente recuperado. De acordo com orientação profissional, a castração dos animais pode ser feita a partir dos 2 meses de idade. Para as fêmeas é recomendado castrar antes do primeiro cio.

O procedimento é cercado de mitos, segundo a Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal (Arca Brasil). E um deles seria a afirmação de que esterilização engorda.

Segundo a associação, o animal não engorda devido à castração e sim pela diminuição de suas atividades físicas, necessitando, portanto, de mais exercícios. Outro mito, segundo a Arca, é dizer que os animais castrados perdem o instinto de proteger seu território. De acordo com a entidade, a afirmação é falsa.
Adilson Camargo http://www.jcnet.com.br/detalhe_geral.php?codigo=201365
--------------------------------

Esterilização no CCZ cresce 655% em 3 anos

Adilson Camargo
Entre 2007 e 2010, o número de esterilizações feitas pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Bauru subiu de 27 para 204. O crescimento é impressionante. Em apenas três anos, o aumento foi de 655%. Mesmo assim, é quase nada para uma cidade que tem uma população estimada em 60 mil cães e 20 mil gatos.

Para Maria Dolores Barbosa Gomes, presidente da União Internacional Protetora dos Animais (Uipa), em Bauru, o poder público faz muito pouco para resolver a situação na cidade. Segundo ela, o ideal seria fazer mutirões regularmente.

Para Lola, como é mais conhecida, a situação em Bauru não é pior por conta da ação voluntária de empresários, veterinários e entidades, como a própria Uipa. De acordo com ela, em dois anos, a Organização Não-Governamental (ONG) fez 2.500 castrações em gatas e cadelas. O objetivo, segundo Lola, é ampliar o projeto de castração de cães e gatos de rua. Atualmente, o trabalho está focado principalmente no bairro Ferradura Mirim.

Com ajuda de outra ONG, a Montaract, a Uipa tem castrado cerca de 100 gatas e 50 cadelas por mês, sem custo para os donos dos animais.
http://www.jcnet.com.br/detalhe_geral.php?codigo=201366
####
José Franson - tópicos do projeto "Postos veterinários de proteção aos animais" -

1 - Ineficácia dos métodos tradicionais - Não se têm conhecimento de nenhuma cidade do Brasil que tenha solucionado o abandono de animais com os inúmeros programas de esterilização existentes. Esterilizações em CCZs, mutirões de iniciativas de ONGs, etc., se mostram incapazes de solucionar o controle da natalidade. Em todas as cidades, mesmo as que têm projetos convencionais de esterilização, os canis dos CCZs estão sem vagas, com animais vivendo aprisionados em cruel sofrimento. Da mesma maneira, os abrigos particulares e protetores independentes em todo Brasil estão lotados e sem dinheiro, incapazes de acolher novos animais que padecem nas ruas. Urge que se tomem iniciativas eficientes.

2 - Controle efetivo - O projeto ”Postos veterinários de proteção aos animais” prevê o controle efetivo do número de animais abandonados, pré e pós execução das “esterilizações iniciais de ajuste”, tornando possível correções posteriores no número das castrações convencionais, normalmente realizadas pelos postos,  para que o abandono seja reduzido ao mínimo, sendo absorvido pela comunidade por adoções, sem necessidade de aprisionar e/ou matar os animais.

Campanha nacional permanente - “Fecha canil do CCZ - Tortura nunca mais” Eu aderi. (cole o slogan/link no email, blog, seja criativo)

Um comentário:

M. Inês de Toledo Gualberto disse...

SE CADA FAMÍLIA ADOTASSE PELO MENOS UM ANIMALZINHO, ACHO QUE O NÚMERO DE ANIMAIS ABANDONADOS DIMINUIRIA, OU ATÉ MESMO ACABARIA. TENHO 4 CACHORROS, SENDO 2 RETIRADOS DA RUA, JÁ ADULTOS, E 2 QUE EU PEGUEI DESDE QUE ERAM FILHOTES, CUIDO COM MUITO AMOR, CARINHO E DEDICAÇÃO E SÃO AS MAIORES ALEGRIAS DE MINHA VIDA. QDO AS PESSOAS SE CONSCIENTIZAREM QUE OS ANIMAIS SÃO SERES AMOROSOS, QUE NECESSITAM APENAS DE CARINHO, ATENÇÃO E MUITO AMOR DE NOSSA PARTE, NÃO EXISTIRÁ MAIS TANTO ABANDONO, MAUS TRATOS E CRUELDADE DA PARTE DOS "SERES HUMANOS". VAMOS FAZER CADA UM A SUA PARTE, E O MUNDO SERÁ MUITO MELHOR.