quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O olhar que mudou minha vida.

Como um olhar mudou a vida de um Professor

Minha história não é muito diferente das mudanças que ocorrem em nossas vidas e o quanto aprendemos com elas. Por isso, partilho a minha história contigo.
Sem ligar muito para cães, inclusive o nosso, ironizei a ausência de uma colega de trabalho que faltara pelo falecimento do seu cãozinho. Depois de um certo tempo, nosso viralatinha, o Urso, que eu nem ligava muito para ele, ficou muito doente e tive a responsabilidade de levá-lo ao veterinário.
Infelizmente, por falta de dinheiro, pela incerteza do tratamento resultar em cura, pela idade do Urso e por seu sofrimento, defini com o veterinário pelo sacrifício do cãozinho. Até então, falava com sobriedade e sem sentimentalismo, porém, o veterinário pediu que eu ficasse com o cachorro. O Urso, já deitado, virou o pescoço e olhou para mim. Creio que pela primeira vez olhei nos olhos dele. Seus olhos diziam adeus, mas também agradeciam. Seu olhar falava comigo num misto de tristeza, compreensão, passividade e, acima de tudo, amor. Como se estivesse me perdoando pela falta de atenção e carinho. Aproximei-me e o abracei, pedi perdão e dizia a ele que o sofrimento passaria. O olhar dele penetrou minha alma e fez estremecer as pilastras que, naquele instante, me sustentavam. Chorei copiosamente, creio que por uns dois dias e fui trabalhar as duras penas. Por mais que digam, pois pensei nisso durante muito tempo também, que o peso de minha negligência e falta de atenção somados ao fato de eu não ter dinheiro para pelo menos tentar salvá-lo, foram os aspectos psicológicos que me levaram a tristeza, enfim, o sentimento de culpa. Talvez. 
Mas aquele olhar!!!!!
Ensinaram-me a olhar nos olhos das pessoas, pois também me ensinaram a dizer a verdade e quem diz a verdade não deve abaixar a cabeça, salvo em reverência, respeito ou oração. Ensinaram-me a escutar as pessoas que sofrem buscando sempre uma palavra, um olhar ou um toque que transmitisse afago, compreensão. Olhando nos olhos dos outros, também fui olhado e tive sentimentos diversos ao ser olhado, tocado no ombro ou recebendo conselhos, mas devo confessar nenhum ser humano adulto, conseguiu penetrar minha alma daquela maneira.
O que sei, com certeza, é que entendi a Professora que faltou.
Wilson <icok@uol.com.br>

4 comentários:

Anônimo disse...

Comovente, o olhar realmente diz muito. Os animais também falam muito pelo olharzinho deles. Muito lindo.

Pilar disse...

comigo aconteceu mais ou menos da mesma forma...despertei pra causa animal atraves de nossa cadelinha, pelo sofrimento dela e nossa tentativa de salva-la...foi aí que acordei.

Kraciunas disse...

Parece que a dor nos comove, mas nem sempre, nos ensina. Nesse caso, aprendi.

Cibele disse...

Eu não tive a sua sorte. O olhar me capturou muito cedo...Nem tenho lembranças. Quando meus cães morreram (da foto do perfil), ambos no mesmo momento,não consegui entrar em casa por um mês e, passados nove meses, eu e meu marido ainda choramos dia sim, dia não, dia sim, dia sim...